domingo, 26 de julho de 2020

Se você ganha um salário minimo, faça isso

O percentual mais conservador nos diz que pelo menos 10% é o que um homem deve economizar de sua renda mensalmente para montar uma reserva de emergência e posteriormente um orçamento para investimento.

Pelo menos 10%, é o que encontramos em clássicos de finanças como "O homem mais rico da Babilônia".

Mas e se você ganha um salário minimo?

Consideremos um salário minimo de 1000 reais - sei que está uma esmola mais alto que isso, mas consideremos 1000 como um exemplo mais prático.

10% equivale a 100 reais ao mês - 200 em meses de 13º.

Com tal valor, você levaria cerca de 80 anos para ter juntado 100k, valor que creio podermos elencar como  o minimo para se ter ao menos paz financeira na vida.

Bom, claro que em termos numéricos estes 100k provavelmente serão representados por outro número - após décadas de inflação puxando o valor do dinheiro pra baixo - ora, não sei nem se a moeda brasileira no ano 2100 será o real, mas enfim, o que importa é o que você terá mais ou menos o que entendemos hoje por 100k.

Sem dúvidas, é muito tempo, ainda mais considerando que maioria de nós sequer viverá oito décadas - ou 98 anos, afinal se você começar a trabalhar aos 18, já terá que trabalhar 80 pra juntar a grana...

Claro que tal exemplo é esdrúxulo e impensável e claro também, que você investirá ao longo do caminho para chegar aos 100k mais rápido, em um prazo ao menos realista.

De qualquer forma, é um exemplo interessante para demonstrar como a caminhada pode ser muito mais longa e árdua para se atingir a paz financeira quando se hanha um salário minimo.

Por isso, se você ganha um salário minimo, sugiro que economize, pelo menos 10%, é importante que você o faça, para já ter uma reserva de emergência e, após tê-la criado, já ir pegando a manha dos investimentos.

Mas, acima de tudo, procure criar janelas para sair desta situação, creio que a estratégia que deve se priorizada por quem ganha pouco é procurar formas de passar a ganhar mais, o que ajudará ainda mais os seus aportes mensais e tornará a estrada rumo aos 100k  mais curta.

Sei que é muito difícil economizar muito quando se ganha pouco, eu já estive em tal situação, acho que nunca narrei isso aqui, mas já tive anos de minha vida em que eu ganhava muito pouco. Minha renda mensal era menor que um salário minimo. 

O importante é começar.

sábado, 18 de julho de 2020

Conhecimento é poder




O titulo é um clichê, conhecimento é poder, uma verdade absoluta.

Conhecimento é poder, mas não um poder que vem fácil, ele demanda esforço. O conhecimento ao qual me refiro aqui não se refere a um aspecto inerente do indivíduo, mas a algo conquistado com esforço, como os músculos de um atleta.

Tampouco é algo que você pode conquistar ao longo de uma vida, você nunca arranhará sequer a face de todo o consentimento disponível nesse mundo.

Se você for um juiz de direito, pós graduado em história da arte e também um engenheiro nas horas vagas, talvez nunca tenha lido uma linha sobre astronomia e portanto seja um ignorante em tal área.

Não se engane com os experts de facebook, ninguém domina todos os assuntos, as pessoas apenas palpitam, quando muitas das vezes, se não em sua maioria, deveriam verbalizar um muito digno "eu não sei".

Isso pode ser frustrante.

Pode ser frustrante se deparar com um tópico no qual você é completamente leigo, mas eles inevitavelmente existem.

Você pode ser fluente em inglês, espanhol, russo e japonês e ao mesmo tempo não entender sequer uma frase de alemão.

E o idioma alemão não se importa com isso.

Você poderia em um ato de cólera infundada atirar um livro de alemão contra a parede e não faria diferença.

O idioma alemão existe, independente de você, independente de sua opinião sobre ele. Ele está la, um gigante a ser dominado, através de árduos anos de estudo, um poder a ser conquistado.

Cada área de conhecimento é um poder diferente em seu repertório.

Outra pessoa pode argumentar também que com cada vez melhores tecnologia disponíveis, o conhecimento perde importância: pra que saber qualquer idioma se o google me traduz ele automaticamente? Pra que saber dirigir, se em alguns anos carros sem motoristas serão coisa comum em nossas cidades?

Você pode argumentar que algumas áreas de conhecimento são mais pragmáticas no dia a dia do que outras - por exemplo, o inglês é costuma vir a calhar com bem mais frequência que o alemão. Então priorize o aprendizado do inglês, do que é mais útil.

Será então que em algumas décadas o conhecimento perderá força? Tais poderes já não serão mais úteis? Só os tempo dirá, mas o meu palpite é que, alguma forma de conhecimento sempre será útil.


sexta-feira, 17 de julho de 2020

Ganhar, economizar e investir




Não é astrofísica minha gente.

Ainda assim são muitos que não entendem estes conceitos basilares.

Ganhar, economizar e investir: estes três verbos representam o triângulo mágico para qualquer pessoa que deseja ter boa saúde financeira, para si e para os outros, afinal, para ajudar outrem, você precisa primeiro ajudar a si mesmo.

Esses três pontos devem ser trabalhados em conjunto, se você não sabe - ou não consegue - ganhar - você fica limitado - ou mesmo impossibilitado - de economizar, e sem economizar, você fica limitado em seus investimentos.
 - Mas Astro, como eu vou economizar se eu ganho pouco?

Se você ganha pouco, você falha justamente no ganhar, você vive nesse mundo há anos, sabe o que dá dinheiro, o que não da, poderia ter melhorado o currículo, buscado concursos, estudado mais etc. Mas não se planejou bem. Mas não se desespere, sempre é tempo de mudar de vida e buscar algo melhor.

 - Mas Astro, como eu vou economizar se eu tenho filhos?

Uma coisa que me cansa é ouvir uma dessas. Ora, já passou pela sua cabeça que quem não tem filhos - estes que vocês acusam de terem maior tranquilidade financeira - o fazem muitas vezes pensando o quão puxando financeiramente é montar uma família?

Mais uma vez, você falha por decisão própria, você conhece as regras do jogo, se resolveu ter família, o problema é seu, não de ninguém, agora vê se faz a po##a da tua obrigação de se virar em dois pra dar uma vida digna a seus filhos.

Mas que da raiva, dá. "Ah, pra você é fácil economizar e investir, porque você não tem filhos". Então que mandou você ter filhos, seu corno!?

Cabe aqui uma observação, com tanto analfabeto funcional passeando pela internet, se não ficou claro: não estou criticando quem tem filhos, eles são uma dádiva, estou criticando quem utiliza o fato de ter filhos como muleta para as incompetências financeiras próprias, as quais afetarão exatamente os seus filhos no futuro.

Recomendação de livro

Este aqui é um clássico, traz uma sabedoria que deveria ser óbvia, mas que parece escapar a muitos, fica a dica: O homem mais rico da Babilônia.



quinta-feira, 16 de julho de 2020

O dia da prova não é uma corrida

Quando eu cursava escola e faculdade, lembro que procurava fazer as provas o mais rápido possível, em parte porque eu queria ter mais tempo livre pra ficar batendo pernas com os amigos, mas também porque eu queria mostrar a todos que eu podia, que aquilo não significava nada para mim, enquanto uns se matavam pra fazer uma prova, eu fazia de qualquer jeito e ainda recebia uma boa nota.

Mas eu ainda era um jovem ingênuo, hoje em dia, já mais maturo, percebo que ser egocêntrico não me serve de nada. Já não me importo com o que os outros pensam e se hoje em dia eu cursasse outra faculdade ou algo assim, procuraria fazer provas sem pressa - embora meu tempo de leitura seja muito bom, prefiro analisar as questões com prudência.

Claro que uma prova de concurso tem um peso maior do que uma singela provinha de faculdade, então até entendo que nas provas de faculdade, o aluno resolva fazer de qualquer jeito mesmo.

Em concursos públicos não é assim, mesmo que o seu tempo de leitura seja muito bom, é preciso dar atenção a questões para não escorregar em cascas de bananas cruéis.

Administrar o tempo é essencial e não há porque não usar tal ferramenta de forma estratégica.

Claro que tem sempre aqueles concurseiros mais amadores que adoram terminar rápido e ir pra fora do prédio comentar o quanto a prova estava fácil - curiosamente a maioria desses Barry Allens tendem a não classificar.


Por que? porque estavam mais preocupados em parecer os bonzões do que em fazer uma prova decente. 

Evidentemente que pessoas mais inteligentes leem e raciocinam mais rápido, além do que, quem tem maior domino da matéria, fará a prova mais rápido, talvez por isso  os Barry Allens façam a prova no menor tempo possível, eles são atores, estão fingindo que são inteligentes demais para aquilo ali, e acabam entregando a prova sem ter tempo hábil suficiente para ler todas as questões - ainda que tenham um tempo de leitura muito bom!

Não é preciso ter pressa, afinal, passar num cargo de 20k é muito melhor do que ter ego inflado com uma coisa tão boba quanto "fui o primeiro a acabar", parabéns garoto, aqui está o seu tapinha nas costas.


Em tempo, ainda não estou conseguindo responder comentários com meu login.

E essa ansiedade ein? Logo esse ano que eu planejava voltar com tudo aos concursos, veio essa pandemia. Fato é que eu estou doido pra fazer uma prova, ter aquela adrenalina do momento.

Abraços.






quinta-feira, 9 de julho de 2020

Engenheiro não é melhor que fiscal (e vice-versa)

Antes de tudo, ninguém é melhor que ninguém, muito menos por ganhar um salário melhor.

Pois bem, tendo tirado isso do caminho...

Há uns meses, me recordo de ter lido uma matéria, creio que da BBC Brasil, que fez um levantamento sobre salários tidos como altos, no setor público - já entrei nessa questão em outro post -, o redator da peça de imprensa demonstrava certa perplexidade por constatar em seus números, servidores que se undo ele seriam de ens. médio recebendo salários que seriam de certa forma descabidos pra tal nível de escolaridade.

Isso demonstra uma grande incompreensão e mesmo ingenuidade - pra usar um termo educado - da realidade de nosso setor público. Ora, os tais altos salários servem justamente para atrair gente boa, gente de qualidade, não é porque o cargo exige no minimo ens. médio que o seu ocupante não tem faculdade, especialização, mestrado e até o escambau. 

Na maioria das vezes tais ocupantes de cargos de nível médio - como eu mesmo - possuem formação superior. Quando não possuem, tendem a buscar uma, geralmente incentivados por um eventual adicional de escolaridade, o qual muitos órgãos possuem.

Entramos também numa questão de sacralização do nível superior no Brasil que eu também já discuti em outro post.

Essa ingenuidade de grande parcela da população foi ilustrada por uma recente cena deplorável, na qual uma mulher reclama sobre a sua quebra de direito de se embebedar em bares, respondendo a um fiscal da prefeitura com um no minimo desagradável: "Cidadão não, engenheiro civil, formado, melhor do que você".

Recentemente me desintoxiquei de ficar acompanhando noticias frequentemente, fiquei sabendo do caso por um colega de trabalho que comentou outro dia. Imagino que esse casal já deve ter sofrido um brutal linchamento virtual, eu não quero fazer parte disso e peço que o leitor não o faça, e me parece que a imprensa já identificou que o marido engenheiro recebeu auxilio emergencial do gov. federal

Crianças, não deem carteirada, é feio, ainda mais carteirada com o diploma de outra pessoa.

Só quero aproveitar o episódio pra ilustrar um tema que quero discutir há tempos.

Aparentemente tem gente que acha que desempregado com canudo ta ganhando mais que servidor público em cargo de fiscalização - eu não vou nem me dar ao trabalho de pesquisar, tamanho a confiança que eu tenho no alto salário deste tipo de cargo, até prefeituras que pagam mal pra médicos, pagam bem pra fiscais.

Enfim, ainda que ganhasse mais, ninguém é melhor que ninguém.

Abraços.


P.S.: continuo com problemas para responder comentários.

sábado, 4 de julho de 2020

Day traders não são idiotas... Eles são loucos




“Traga seus desejos para os seus meios atuais. Aumente-os somente
 quando seus meios aumentados permitirem. ” - Aristóteles 

Uma queda brutal no mercado de ações em março deste ano somada a uma renda fixa que parece render menos do que deixar dinheiro debaixo do colchão parecem ter criado o cenário perfeito para novos especuladores e investidores entrarem no mercado.

E eu estou preocupado.

Tenho amigos de origem humilde que conseguiram juntar somas de dinheiro bastante razoáveis e resolveram se aventurar no maravilhoso mundo da bolsa. 

Estes caras, dentro de sua arrogância ocasionada por um efeito Dunning Krueger latente parecem achar que sabem mais que o carinha de Omaha, ele o oráculo. O que aquele velhote de quase um século saberia sobre investimentos do alto de seus míseros dezenas de bilhões de dólares.

Já eu me apoio nos grandes.

Buffet, Munger, Dalio... Assisto entrevistas destes investidores sérios no YouTube e sou literalmente punido pelo algorítimo do site de videos.

Punido com incontáveis anúncios. 

Os anúncios não são ruins per se, eles são uma forma de pagar por um serviço gratuito na internet.

O problema são particularmente os anúncios que o algoritmo youtubense insiste em me mostrar.

As betinas da vida.



Um rapaz com uma cara bastante socável - e olha que eu sou pacifista - aparece jogando sinuca numa cobertura. Outro vídeo. Outro anuncio. La está de novo o canalha, desta vez mostrando sua ferrari. Outro vídeo, outro anúncio, mesmo cara, mesma ferrari. Canalha! Guru de buteco.

Querendo ganhar dinheiro vendendo cursos para pobres almas sonhadoras celetistas que acham que poderiam ir as terras mágicas do mercado de ações fazer fortunas milagrosas, multiplicando cifras como Jesus multiplicava peixes. 

Pensam ser deuses. Mas são apenas loucos.

São seduzidos pela possibilidade de trocar a CLT pelo day trade, felizmente, servidores públicos tem a possibilidade de manter a renda de um emprego que não odeiam e podem aliar isso a uma estratégia de economia e investimentos. 

Pura jogatina, é como se os cassinos fossem legalizados no Brasil por meio dessa forma inconsequente de trade.

Todas as estatísticas e opiniões que vejo insistem em apontar que day trade é uma atividade extremamente arriscada e pouquíssimos são bem sucedidos - os que são, são extremamente experientes, munidos de software de qualidade, grandes fortunas para investir, gastam horas estudando e com certeza não vendem cursinhos por aí.

Este dado aqui é particularmente brutal e um verdadeiro soco no estômago: 97% dos day traders brasileiros perdem dinheiro.

Mas o que eu sei, eu sou só um blogueiro humilde e eu não tenho uma Ferrari.

Não ouça a mim, ouça ao carinha da Ferrari.


Queridos, continuo sem poder responder comentários com meu login, mas repito, tendo a ler a todos, abraços!


sábado, 27 de junho de 2020

Se você é pobre, você vive no passado

Se você é pobre, você vive no passado.

Se você é pobre não tem dinheiro para comprar as melhores tecnologias disponíveis no presente. Portanto vive no passado.

Não tem dinheiro para comprar uma Smartv de 50 polegadas e talvez jogar Red Dead Redemption nela com o seu PS5. Não. O que você tem é uma TV de 29" - a ultima palavra em TV, quando eu era criança no final dos anos 90 - e joga SNES nela - não por ser um apreciador de SNES, mas porque não tem dinheiro pro PS5.

Ou então talvez prefira assistir ao Faustão aos domingos em uma imagem cheia de fantasmas.

Se você é pobre, você vive em 1998.

Se você é de classe média, vive em algum lugar por volta de 2010, embora a Folha de S. Paulo de hoje diga o contrário, não se engane.

Você não vive em 2020... para viver em 2020 você precisa ser rico. 

Para viver em tal ano com suas comunicações via chamada de vídeo através smartphones que mais parecem bruxaria para alguém que vive em 1998.

Neste sentido, dinheiro é uma máquina do tempo. Um medidor que pode te manter no presente ou, contra a sua vontade, te mandar ao passado.


Dinheiro também diminui as distâncias, quando você é pobre tem dificuldades de sair do seu bairro, quando você é de classe média, Brasilia já não parece tão longe do Rio e, finalmente, se for rico, nem London é tão distante assim das areias de Copacabana.

Dinheiro diminui as distâncias.


terça-feira, 23 de junho de 2020

Concursos já não são uma certeza

Concursos já não são uma certeza de futuro promissor, parecem mais uma aposta.

Talvez sempre foram, não temos bola de cristal, sabemos o que é vantajoso na sociedade de hoje, mas não sabemos como irá ser no futuro.

Mas podemos palpitar, observado como caminha o Brasil, o que vejo parece ser uma embrionário cultura anti servidores de qualidade no serviço público, no sentido que efetivos concursados tem tomado porrada atrás de porrada enquanto agentes políticos bandidos, seus capangas comissionados e os reais marajás dos super salários continuam drenando os cofres públicos.

Aquele servidor que ganha modestos 2k a 8k para trabalhar, que fez uma prova extremamente disputada, que tem formação de qualidade é o alvo dos políticos, não se enganem, estes palhaços eleitos não querem cortar gastos com pessoal para  para investir em infra estrutura, mas sim ter mais dinheiro para pesar os próprios bolsos.

Demagogos profissionais, agem pelo bem maior das próprias carteiras e não da sociedade.

Se você não é de um setor onde o lobby é forte, como educação e segurança, você é um alvo fácil, as massas não vão protegê-lo. 

A nível federal o ataque veio por meio da lei complementar 173.

Ok, temos que fazer nossa parte, a crise que se forma é grave.

Mas aí, mais ataques se formam, ainda mais brutais, servidores andam perdendo, através de canetadas, valiosas gratificações que pesam em seus orçamentos.

Já não tenho certeza se a minha longa progressão valerá no futuro ou se será destroçada por uma lei brutal criadas por políticos analfabetos funcionais. 

Dessa forma, concursos já não são uma certeza, agora são uma aposta, continuo apostando nela, mas não sei se o futuro dos concursados será promissor.

Justamente agora, que concursados de maior qualidade que brigaram em concursos surrealmente disputados, a mão pesada do sucateamento ameaça prejudicar, enquanto os dinossauros do pré 88, muitos dos quais servidores de baixa qualidade, se blindarão pelo seu direito adquirido.



sábado, 13 de junho de 2020

Quantas horas liquidas por dia devo estudar?

Antigamente, quando eu frequentava o Facebook com frequência, essa era uma das perguntas que eu mais via em grupos dedicados a concursos públicos, coisas do tipo "quantas horas liquidas devo estudar?" ou então "estudar x horas por dia para o concurso y é suficiente?".

Tais indagamentos parecem recorrentes para concurseiros iniciantes e mesmo para os já experientes, me proponho a responder tais perguntas nas próximas linhas, já adianto que a resposta pode não ser exatamente o que você procura - e sequer tem a pretensão de ser -. Isso porque eu não vou (spoiler alert) apontar para um número mágico de horas.

Vejam bem, devemos partir da premissa que cada individuo é único, sendo assim, bem como existem pessoas magras/ gordas e altas/baixas em diversos patamares distintos, também existem pessoas com diferentes capacidades de inteligencia. 

A boa noticia, é que inteligencia está está mais parecida com com o peso do que com a altura do individuo, de modo que similarmente a primeira, pode ser aprimorada através de esforço ou reduzida por desleixo.

Pessoalmente divido a inteligência individual em dois tipos: 

1- inteligência nata do individuo, medida por testes como o de QI e - pelo pouco que conheço da literatura a respeito - pouco mutável, está inteligencia diz respeito mais a facilidade que um individuo tem de ler as coisas na hora do estudo, pode indicar que o individuo altamente dotado tem maior facilidade com o aprendizado e portanto pode ler menos e mais rápido, sem dúvidas uma vantagem no mundo dos concursos, mas de nada adianta se o concurseiro em tela for preguiçoso.

2- O segundo tipo de inteligencia é o que eu chamo de - na falta de um melhor termo - cultura. Este é um termo polissêmico em língua portuguesa, uso aqui no sentido de quantia de conhecimento adquirido das mais variadas formas.

Os indivíduos bem naturalmente dotados no item 1 tem, mais uma vez, certa vantagem no item 2, isso porque muitas das pessoas inteligentes são altamente curiosas, mas não todas, de modo que algumas são bastante preguiçosas, especialmente as mais jovens, o que é bastante nocivo em um meio que você precisa estudar brutalmente que são os concursos de alto nível competitivo - um pequeno adendo, é claro que se você não é leigo na área, deve saber que nem todos os concursos são altamente competitivos, o nível de competitividade é modelado por dois fatores: salário e relação candidato vagas.

Sendo assim, indivíduos de origem humilde deficitários no item 1 ´podem - e eu já conheci muitas evidências anedóticas que demonstram isso - se dedicar e superar pares que sejam superiores no item 1, porém não dedicados. Este é um assunto muitíssimo relevante e eu admiro muito este tipo de candidato, é aquele homem que cansou de derrota, resolve criar vergonha na cara e se matar de estudar para melhorar sua vida e de sua família, turo o chapéu pra essas pessoas e eu já tive a honra de ser colega de trabalho de muitos deles. 

Pois bem.

Digo isso para finalmente responder a pergunta título deste post: "Quantas horas liquidas por dia devo estudar [para passar no concurso x]? A resposta pode parecer decepcionante para alguns, mas possuo a absoluta convicção que é impossível determinar um número de horas adequado para todos os indivíduos, isso porque cada individuo possui grau de conhecimentos diferentes das matérias previstas no edital, bem como possuem capacidades cognitivas natas (item 1) diferentes. Vai depender do edital, mas acima de tudo, do individuo.

Portanto a resposta que dou e que penso ser satisfatória é que é impossível apontar um numero de horas, quem sabe quantas deverão ser é você, você filtrará através de resolução de questões como está o seu domínio e e tentará vislumbrar quanto deve estudar em média até o dia da prova.

Somente você, talvez alguém próximo como um amigo ou parente, mas, de forma alguma, alguém da internet que você não conhece e respondeu sua questão com um número cravado de horas.

Se a resposta ainda não é o que procura, vá atrás de alguém que te diga o número mágico.



Abraços.

Ps. Queridos, ainda estou com problemas para responder comentários, mas tendo a ler todos.

quinta-feira, 11 de junho de 2020

Não estou conseguindo responder os comentários e resposta ao GPF

Bom, não sei o que dizer, isto é muito frustrante, já tentei de tudo, mas sequer consigo comentar como anônimo no blog, está completamente bugado, sendo assim, vou responder ao GPF por aqui, eu até poderia esperar uns dias, mas não sei quando irei voltar a blogosfera, ando bastante ocupado com o trabalho, enfim, vamos la:



GPF, faz sim, procure por editais próximos ao seu município, dependendo da escala de plantão, vc nem precisa mudar de cidade, cumpre o plantão e volta pra casa; é o que eu sempre disse aqui, cargos municipais que não pagam muito bem são as opções ideais para se iniciar uma carreira de concurseiro, vc fica com mais tempo livre pra estudar e despreocupado com desemprego, mas como pagam mal, te incentivam a buscar concursos melhores. É interessante também buscar cargos cuja carga horária seja de 30h semanais ou menos, pagam mal, mas te deixam com muito tempo livre pra estudar. Sucesso!


sábado, 6 de junho de 2020

Atualizando o cardápio de concursos 2020

Quando no penúltimo dia de 2019 resolvi elencar os concursos que mais me interessariam em 2020, não fazia ideia que passaríamos por uma pandemia que atrasaria a vida de todo mundo, e conseqüentemente nos aproximamos da metade do ano e ainda não me inscrevi em um concurso sequer. 

Bah, tem gente com problemas bem piores do que não ter concursos para fazer, o jeito é aguardar, eles virão, ainda temos sete meses em 2020, este ano mesmo estarei de volta a ativa concurseira, pelo menos assim espero.

Os concursos que citei no post foram: Senado, que ainda é a princesinha de meus olhos e ainda acho que o edital deva sair este anos; Alerj, que dificilmente deverá ter edital em 2020; TJRJ, cujo edital está suspenso, mas que não me interessa, conforme já dediquei um post explicando; TCE-RJ, cujo edital também está suspenso, mas a priori resolvi não fazer.

Eis que um novo certame deve ser injetado neste cardápio, trata-se do concurso TCU RJ, que, pelo que tenho lido, já está em pé de progresso com Senado, também em fase de escolha de banca, quem sabe saí até antes.

O ultimo concurso do TCU foi em 2015, pela cespe, pelo rápida olhada que dei no edital, só houve provas nas capitais que teriam vagas. Já adianto que só faço a prova se houver aplicação no RJ, mas a boa noticia é que em 2015 não houve cargos para a capital fluminense, o que aumentaria a chance de eventuais cargos pintarem em 2020... Mas, pelo que li, as vinte vagas autorizadas são somente para Brasilia. 

Aí você pode me criticar, porque aparentemente só estou visando concursos da nata, pulando diversos degraus da carreira de concurseiro, mas o problema é que não sei de nenhum concurso meio termo que esteja prestes a abrir, então, vou nesses mesmo. Passando em qualquer um desses, encerro minha carreira de concurseiro e começo investir muito dinheiro com o salário auferido pra ficar ainda mais tranquilo.

Abraços.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aquila non capit muscas