sábado, 4 de fevereiro de 2017

No setor público também existem empregos ruins!

Conseguir um emprego no setor público representa sem sombra de dúvidas uma meta objetivada por grande parte - pra não dizer a maioria - dos brasileiros. Isso não ocorre atoa, salários mais altos do que em cargos análogos na iniciativa privada, estabilidade e maior tranquilidade no trabalho, com relativamente pouca cobrança.

Massssss, nem tudo é um mar de rosas no setor público, de modo que as pessoas que olham de fora e nunca trabalharam para o Estado na vida não sabem que também existem cargos públicos ruins, trabalhos estressantes, que pagam mal e onde há pouca cobrança.

Para exemplificar gostaria de alertar sobre o quão ruim é trabalhar em uma escola pública de educação básica.

NÃO. Não pense aqui que estou me referindo a ser professor de escola pública, esses canalhas reclamam de barriga cheia, possuem inúmeras vantagens, trabalham poucas horas por semana, têm duas férias ao ano, podem acumular com outro cargo público (de professor ou técnico),  por alguma razão - que com mil demônios eu não consigo entender qual - se aposentam 5 anos mais cedo que um trabalhador normal etc. Aliás a questão da aposentadoria precoce é algo que precisa urgentemente ser resolvida com a reforma da previdência pretendida pelo governo Temer. 

Liste tudo isso da próxima vez que ouvir um maldito professor de escola pública reclamando do salário, não vou nem entrar no mérito de que a maioria desses profissionais produzem aulas de baixíssima qualidade, eu sei, sou produto de escola públicas, ainda hoje sofro com isso.

Mas enfim, a questão dos professores, deixo pra outro post, hoje quero falar de minha experiência no pior emprego que eu já tive na vida - embora no setor público -, trata-se do cargo de inspetor de alunos no Estado do RJ. Repito, o pior emprego que eu já tive na vida - e pra você ter uma ideia eu já fui até garçom.

Eu caí nesse emprego de paraquedas, me inscrevi despretensiosamente no concurso em uma época em que eu ainda não estudava para concursos. Bebi como de lei faço todo santo sábado a noite e acordei de ressaca, ainda assim fui fazer a prova e para minha surpresa passei nas primeiras posições, a frente de milhares de candidatos.

Outra coisa que me surpreendeu foi que, apesar da prova ter sido de nível fácil - vou analisa-la aqui qualquer dia - tenho diversos amigos inteligentes que sequer passaram da nota de corte - que era de meros 50% de acertos na prova.

Mas enfim...

Eu realmente não sei o que passou por minha cabeça quando resolvi aceitar esse emprego, mal sabia do que se tratava, mas como eu não tinha nada em vista tanto na iniciativa privada como no setor público, resolvi aceitar - até hoje me arrependo.

Senhores, eu cheguei a trabalhar apenas cerca de um ano como inspetor de alunos, parece pouco pra você que acha que é fácil, acredite, não é. Foi o ano mais longo de minha vida - no pior sentido. Na época eu não tinha altas pretensões salariais, portanto não me importaria com o rendimento horrível pago pelo patrão Cabral (governador na época, hoje morador de Bangu, o cretino) se o emprego que eu estivesse não fosse tão estressante.

As horas no trabalho se arrastavam, eu era desrespeitado constantemente por alunos mal educados saídos de lares onde os pais não impunham limites. Na minha breve passagem na escola, cheguei a testemunhar um aluno aguardando um professor de matemática na saída da escola para bater nele - e o fez! 

A diretora era de longe a pior chefe que já tive na vida, gritava comigo na frente dos alunos, entre outras coisas humilhantes para qualquer pessoa que prese pela auto dignidade. Sem dúvidas era alguém despreparado para chefiar, não obstante, hoje em dia, em qualquer oportunidade que tenho, defendo que diretor de escola deveria ser um cargo de um concurso a parte, ocupado por profissionais que façam uma prova na qual caía gestão pública.

Mas enfim, estou me estendendo demais, o que quero deixar claro aqui é que trabalhar no setor público com um emprego de qualidade não é uma verdade absoluta, de modo que há determinados cargos piores que qualquer subemprego no McDonald's.


Pra concluir, hoje em dia eu tenho verdadeiro trauma de escola, não passo em frente a uma em dia letivos e embora hoje eu seja detentor de uma licenciatura em História, jamais cometeria a loucura de lecionar na educação básica, embora eu considere que concursos para professor de educação básica estejam entre os mais fáceis de se passar. Não, obrigado, eu ganho mais em meu atual cargo de ensino médio.

Mas, confesso que da até uma pena, eu seria um professor muito bom, tenho pleno domínio da matéria, principalmente em História contemporânea, que é minha especialidade. Além disso, jamais faria lavagem cerebral nos alunos com baboseiras comunistas...

Mas, enfim, não era pra ser, vou partir pra outra.


8 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk, exato MIN, sou eu mesmo, mas aquele meu outro blog virou uma bagunça, então resolvi criar este outro focado em concursos, até pq o outro não está sendo aceito pelo adsense...

      Vou te add também, obrigado pelo feedback, seguimos na luta por concursos que paguem +10k!

      Excluir
  2. Olha, no meu atual momento, a partir de 2k já está bom! rsss
    Meu foco é a área jurídica, tribunais/defensoria/MP.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Obg pelo prestigio Scant, por acaso eu já conhecia o seu blog, que é muito bom. Abraços.

      Excluir
  4. Fiz um comentário aqui, mas parece que a net resetou, acabei perdendo..

    No Rio é punk mesmo, ainda mais que você pegou na administração Cabral, o puto. Porém, lembro que li no phoris, já faz um tempo, em que ele questionava mesmo se os professores são mal pagos. Os federais, pelos menos não. E os das universidades também, só que neste caso, vejo muita gente falando que é um apadrinhamento escroto, e que precisa babar ovo dos mestrados lá dentro se quiser a pós. Eu nunca fiz, não posso dizer, só sei que a profissão me traz uma nostalgia da época do colegial. Tenho muita simpatia pelos professores.

    ResponderExcluir
  5. "Cabral, o puto", kkkk, muito bom o título.

    Interessante Futuro Alfa, definitivamente os professores federais e os de faculdade não ganham mal; os municipais e estaduais definitivamente não recebem o melhor salário do mundo, em contrapartida não é tão mal como eles dizem, ainda mais considerando tds as vantagens que tem direito, como aposentadoria mias cedo, jornada de trabalho relativamente curta etc.

    Acho que em concursos pra faculdades há realmente muito apadrinhamento, ainda mais se vc considerar que geralmente há etapas como provas de títulos ou de aula prática, o que favorece quem já é de dentro do circulo acadêmico.

    Entendo a sua nostalgia, o problema é ir da aula prum bando de aluno que não quer absolutamente nada da vida, vc poderia até dar a sorte de pegar uma turma interessante, mas acho que seria algo raro de ocorrer.

    Abração.

    ResponderExcluir

Nobres leitores, se eu demorar a responder, é porque provavelmente tô fazendo cosplay de eremita e estudando pra concursos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aquila non capit muscas