domingo, 9 de fevereiro de 2020

Porque não faz sentido comparar a média salarial do setor público com a do setor privado




Vou pontuar aqui uma questão que creio ser bastante pertinente e qualquer dia retorno com mais calma para elaborar melhor.

Pois bem... de modo bastante resumido, como escrevi em outro comentário aqui no blog:

NÃO faz sentido comparar o salário dos servidores públicos com o salário médio da iniciativa privada, isso porque o servidor público não é um servidor de qualidade média, faria mais sentido, portanto, comparar com a nata do serviço privado.

Bem explicado para quem quiser entender.

Escrevo isso porque é muito comum encontrar na net noticias do tipo: 



Há quem compartilhe esse tipo de chamada buscando advogar contra a discrepância paga nos dois setores. Se o objetivo é criticar os super salários - com os quais eu também não concordo - o caminho acaba sendo outro.

E como vai a demanda por legislações que inibam a nomeação de comissionados? Tais indivíduos recebem altos salários que na maioria das vezes são meros cabides de emprego, uma PEC inibindo o percentual ou mesmo extinguindo tais cargos resolveria o problema... Mas e aí, como ficam os Queiroz da vida? Vamos delegar esta questão dos comissionados ou vocês só querem atacar os profissionais mais técnicos so setor público? Desse jeito eu tô achando que isso é mais invejinha de servidor do que real preocupação com as contas.

Escutou Guedes?




21 comentários:

  1. Eu sou servidor público! Quando participo de cursos de capacitação onde envolvem vários órgãos, tenho percebido o alto nível dos servidores (tem muita gente inteligente). Confesso que chego até pensar que é um desperdício uma mente dessa no serviço público. Mas é questão de perfil e escolhas.
    E pela lei da oferta e procura, se o salário não for bom, a procura por parte de pessoas mais preparadas, vai ser menor. É assim que funciona o "Mercado".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por uma lado, esse alto nível de servidores favorece o serviço público e td a sociedade saí ganhando.


      Abraços.

      Excluir
    2. duvido
      quase nenhum serviço publico funciona a contento e a população não confia no servidor

      Excluir
    3. Scant, posso falar sobre a particularidade de minha repartição, quando afirmo que pelo menos 95% do quadro de servidores efetivos de onde trabalho possui alto nível e são muito dedicados.

      Existem sim os parasitas e nós somos os mais interessados em fazer com que estes sejam exonerados - afinal eles prejudicam nossa imagem e temos que carregar o serviço deles nas costas -, mas aí entramos numa discussão de perda de estabilidade, que eu não sei até que ponto seria positiva, tendo em vista que no setor público, a maré politica pode atrapalhar qlr avaliação eminentemente técnica.


      Grande abraço.

      Excluir
    4. cara, deus me livre depender de qualquer repartição para qualquer coisa: isso é ficar a depender da boa vontade do servidor em trabalhar
      em regra nunca vi um servidor procurar trabalho: só trabalha quando é obrigado (por lei, por chefia) ou para ganhar alguma coisa (reconhecimento social, dinheiro na função gratificada)

      as exceções são tão poucas que mal enchem os dedos de uma mão.

      sei que tem muita gente dedicada, mas acredito que são minoria diante da mediocridade que é o Brasil (altos salários para pequena carga horária: e olha que meu salario é médio e minha carga horaria é abaixo de 40 horas semanais - sem nenhuma explicação lógica, hehe)

      Excluir
    5. Rs, eu também não trabalho 40 horas oficialmente, minha carga horária é de 30, mas não é incomum que eu fique mais do que o necessário em meu local de trabalho, geralmente faço pelo menos umas 35h semanais e sei de muitos colegas meus que o fazem.

      Mas enfim, entendo sua critica e vejo que vc lida com uma realidade diferente da minha.

      Aliás, tenho um colega de trabalho que é o completo arquétipo de servidor público, que acha um absurdo ter que trabalhar e trata mal qm qr que vá procurar ajuda, mas isso é assunto prum outro post.

      Excluir
    6. Confesso que chego até pensar que é um desperdício uma mente dessa no serviço público.
      Vc já pensou pq isso acontece? assedio moral filho! Já vi muito gerente ser esculhachado por carregar outros gerentes nas costas.Todo mundo busca n so estabilidade ,mas sim respeito moral.O estresse acaba com qualquer rendimento .

      Excluir
  2. Fala, Astronauta. Acho que seu argumento não tem muito sentido.

    A média salarial dos cargos de entrada no SP é maior que em cargos idênticos na iniciativa privada.

    A discussão sobre cargos comiossionados não tem nada a ver com isso.

    Se os salários no SP não fossem maiores, ninguém ficaria meses e até anos estudando essas matérias chatas para abocanhar uma vaga dessas. Me diz aí, se no iniciativa privada pagasse tão bem quanto no serviço público (ou até mais), vc iria estudar direito administrativo, gestão de pessoas, administração geral e pública, AFO, RLM regimentos internos elaborados no século retrasado e outras bizarrices que costumamos ver nos concursos? Duvido.

    Ninguém tinha o sonho de um funça burocrático qualquer quando era criança, simplesmente vislumbramos que a relação esforço/recompensa no serviço público valia a pena e aqui estamos.

    Perceba que não fiz juízo de valor, se tem que ser assim ou não, isso é conversa para um post mais detalhado, apenas constatei os fatos.

    Investidor Concursado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que eu digo, falando assim dá a entender que prova de concurso não serve pra filtrar os mais preparados. Serve sim, e muito.

      Há provas mais de decorar assuntos chatos e aparentemente sem valor? Sim. Mas não são esses que pagam altos salários, salários realmente condizentes com a qualidade e o valor que o servidor desses órgãos pode oferecer.

      Em cargos com salários mais baixos é comum vermos provas menos difíceis. Porém para aqueles que demandam um maior preparo e melhores habilidades, e que consequentemente pagam salários merecidamente mais altos, pra esses a regra é um concurso DIFICÍLIMO, complexo, com várias fases além de uma simples prova. Hoje eu ganho líquido 10 mil reais, mas meu concurso exige prova teórica, abordando assuntos bastante complexos, difíceis, e que é uma minoria da minoria que estuda; exige teste físico extremamente exigente e inalcançável por inúmeras pessoas, inclusive bem preparadas fisicamente; exige prova de títulos com pontuação expressiva, testes psicológicos, exames médicos em que uma pedra no rim REPROVA! Em que um verme mais difícil de tirar REPROVA, em que um leve desvio na coluna REPROVA, em que a vista ruim além de um limite baixo, REPROVA! E se não bastasse tudo isso, agora estão exigindo EXPERIÊNCIA! Sim, pra ser bem posicionado no concurso, o candidato tem que comprovar já ter trabalhado no ramo! Pasmem.

      Aí vem alguém falar que o salário é desproporcional com o da iniciativa privada! Ah, faça mil favores! O cargo exige um servidor BEM PREPARADO, e não uma pessoa que tenham um "QI" forte, um "Quem Indique"! Pois o serviço prestado à sociedade é de CRUCIAL importância.

      Excluir
    2. As provas servirem ou não para filtrar os mais bem preparados não tem nada a ver com o que foi abordado no post ou pelo meu comentário, DuP.

      O cerne da questão é: "faz sentido comparar a média salarial do setor público com a do setor privado"

      Acho que existe muito sentimentalismo nessas discussões, eu nem gosto de perder tempo com isso. Quando a pessoa não quer enxergar, não adianta apontar. Eu prefiro enxergar as coisas sob uma ótica bem objetiva: esforço-recompensa.

      Me diz aí, se o incentivo no SP (remuneração) não fosse maior que na iniciativa privada, vc faria esse concurso "DIFICÍLIMO, complexo, com várias fases além de uma simples prova"?

      DUVIDO. Você se submeteu a todo esse desgaste justamente porque o salário compensa, ou seja, a média salarial do seu cargo é muito superior à média da iniciativa privada. E não tem nada de errado/imoral/anti-ético nisso. Vc viu a oportunidade, pagou o preço e agora colhe a recompensa.

      Abraço!

      Investidor Concursado

      Excluir
    3. IC, data venia (como diz o pessoal de direito), nesse ponto discordo com vc, meu amigo.

      Sobre seu primeiro comentário.

      A média de entrada no SP é sim maior que a de cargos análogos nos setor privado, mas há que se considerar a peneira que é o concurso público que seleciona profissionais de alto nível e que portanto devem ser melhor remunerados que a média.

      Puxei a questão dos comissionados, pq qm critica os altos salários do serviço público o faz pensando numa questão fiscal de folha de pagamento apertada. Ora, a minha tese é que se a fatioa do bolo para folha está tão garnde assim, pq então não mirar em cargos em comissão, q como sabemos são em sua maioria cabides de emprego? Qlr politico que mire a folha de pagamento do serviço público e não questiona gasto com comissionados, está sendo um tanto hipócrita e muito demagogo. Admito que respeito a argumentação de qualquer politico contra gasto com efetivos se antes mirar os comissionados e os próprios políticos.

      Excluir
    4. Bom, neste ponto discordamos, mas aí levanto outra questão, que pelo teor de suas colocação já imagino uma resposta.

      É interessante para a sociedade como um td que servidores públicos sejam bem remunerados e portanto boa parcela da nata de cérebros seja atraída para o funcionalismo público?

      Penso ser esta a nossa real divergência, pq acredito que concordamos que bons profissionais merecem ser bem pagos e buscarão por posições pelas quais sejam bem pagos...

      ___________


      "Ninguém tinha o sonho de um funça burocrático qualquer quando era criança". É outro ponto interessante que vc levanta, mas acredito que podemos identificar esse fato para quase qualquer emprego.

      Vc é pago para fazer algo que ninguém faria de graça é a definição do que é emprego.

      Certo que muitas crianças sonham com determinada profissão, mas tal sonho nada mais é que uma visão idealizada de tal profissão e não corresponde exatamente a oq é vivenciá-la na prática. Isso tem inclusive muita relação com a falta de entendimento comum as crianças.

      Excluir
    5. Eu não sei o que é melhor para o Brasil, eu não discuto esse tipo de coisa, Astronauta.

      Eu só sei o que é melhor para mim, que no caso foi ser funça, por ganhar muito mais que na iniciativa privada e trabalhar muito menos, em termos de horas líquidas (feriados, férias, recesso...).

      Acho que vc entrou nessa de defender classes, isso não leva a nada. Vc mesmo sempre mete a real no blog sobre as falácias de professor ganhar mal, funça ser liberal etc., agora tá aí metendo o mesmo papinho dos sindicalistas?

      Vamos ser sinceros, os funças em média ganham muito mais que os trabalhadores da iniciativa privada.

      Se isso não fosse verdade, você nem teria esse blog, vc nem perderia tempo estudando para concursos. Eu só falo de coisas objetivas e concretas, idealistmos, utopias e coisas do tipo eu passo.

      Vou parar por aqui para não ficar poluindo seu post com essa discussão, acho que no final nós concordamos no mérito e estamos debatendo detalhes insignificantes.

      Abraço!


      Investidor Concursado

      Excluir
    6. concordo
      tó nessa pelo $
      trabalho menos que meus parentes pobres da iniciativa privada
      cada ano meu salario aumenta sem razão logica aparente (progressao funcional)
      vivo na bolha do funcionalismo em busca da iF

      Excluir
    7. IC, sempre vou respeitar sua opinião. E agora entendo a sua critica. Realmente, talvez tenha feito uma defesa apaixonada da minha classe, mas fui bombardeado com noticias sobre generalizações do teor de que td os servidores públicos são parasitas. Cada individuo é único e não da pra generalizar, seja pra defender, seja pra atacar.

      Grande abraço.

      Excluir
  3. É apenas a forma natural como os indivíduos reagem aos incentivos.
    Dada uma mesma carga horária, o serviço público no Brasil paga costumeiramente mais do que a iniciativa privada. Dado um mesmo salário, a jornada de trabalho real de um funcionário público brasileiro é costumeiramente menor do que a de um empregado privado.
    Condene-se ou não esta lamentável distorção, enquanto ela não é corrigida, sob a ótica individual, há um claro incentivo para que a pessoa queira se tornar um empregado público, independentemente de suas convicções.

    ____

    Porra, esse comentário de um Anon resume tudo que tenho pra falar sobre esse assunto.

    http://investidorconcursado.blogspot.com/2018/05/e-contraditorio-um-servidor-publico-ser.html

    ResponderExcluir
  4. NÃO VOTE EM NEOLIBERAIS QUE ODEIAM SERVIDOR, pq eles representam os invejosos que não ganham bem e acham que todo servidor ganha fortunas,o que é uma MENTIRA GIGANTESCA.

    ResponderExcluir
  5. o salário no serviço público é uma questão política e não tem relação direta com a complexidade do cargo

    deveria haver alguma lógica, mas é bem aleatório

    o brasil é uma bagunça democratica

    ResponderExcluir
  6. qualquer crítica a salários supostamente "generosos" no serviço público cai por terra ao avaliar o custo de vida no bostil:

    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/01/09/salario-minimo-ideal-dieese.htm

    Salário mínimo deveria ser 4.3k pra uma vida minimamente digna.
    Nem eu que sou funça federal ganho isso ainda.

    como acho que já disse uma vez aqui ou foi outro blog (sei lá), a remuneração dos funças não é acima de poha nenhuma. Ela é simplesmente digna e justa frente ao nosso custo de vida. A IP é quem paga literalmente salário de fome, a maioria sequer dá pra subsistir sem depender de alguma outra boquinha assistencialista do governo ou de parentes. (vide aumento exponencial da "geração canguru")

    Acho injusto somente marajás como nosso amigo Procurador de MG 24k que recebem praticamente um segundo salário em verba indenizatória. Isso sim é um câncer.
    O resto dos funças é mero gado de luxo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns salários são completamente descabidos, esse procurador de MG perdeu completamente a noção de realidade, como já disse aqui antes, nada contra o cara ser ganancioso, mas ele já deveria ter capital o suficiente acumulado para criar rendas secundárias ao invés de exigir que o Estado pague um salário surreal.

      Os salários da maioria dos servidores não são descabidos, são minimamente condizentes com a qualidade de tais profissionais.

      Abraços.

      Excluir
  7. A qualidade de um servidor público é maior do que na iniciativa privada?? Pelo amor de deus. Compara o conhecimento e capacidade de um promotor de justiça, defensor público ou ate mesmo ministro do STF com o de um advogado de grande escritório, não há nem comparação. Fiscal da receita também possui grande competência?? É um trabalho que qualquer um pode fazer e nem existe um semelhante no meio privado. Citei três, mas existem infinitos cargos públicos em que a única competência necessária é conseguir passar numa prova de concurso, quem em nada tem a ver com a vida pratica.

    ResponderExcluir

Nobres leitores, se eu demorar a responder, é porque provavelmente tô fazendo cosplay de eremita e estudando pra concursos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aquila non capit muscas