terça-feira, 14 de agosto de 2018

Concurso público para presidente da República

Me chame de sonhador, mas permitam compartilhar uma Utopia de minha mente: Concurso público para presidente da República e demais cargos eletivos, tanto no Poder Executivo, quanto no Legislativo.

Ta, eu sei que nenhum outro país no mundo utiliza modelo sequer conhecido, mas sem dúvidas algo assim nos traria presidentes, governadores, deputados e afins de ótima qualidade - sem dúvida, com uma média bem acima do que vemos hoje.

Seria interessante realizar uma prova com matérias relacionadas ao cargo que candidato almeja: direito constitucional, direito administrativo, economia, português, raciocínio lógico, politica externa etc. O nível de dificuldade também poeria variar de cargo para cargo, de modo que um candidato a vereador de uma cidade pequena não faria a mesma prova que um candidato a deputado estadual, por exemplo.

-"Mas Astronauta, e como fica a Democracia".

Ta bom, para agradar a gregos e troianos, por que não combinamos os dois modelos? Digo, ao invés de ser diretamente empossado após classificar nas primeira posições, o candidato recebe o direito de se candidatar ao cargo que almeja, participando de uma eleição via sufrágio universal.

Ora, se um presidente escolhe seus ministros de Estado por razões meramente politicas, como muito acontece, ele é critica e todos defendem que as escolhas deveriam ser exclusivamente técnicas. Se os Ministros precisam ser escolhas técnicas e não politicas, porque não o presidente? 

A democracia por si só, com todas as suas vantagens, é muitas vezes falhas. Pra começo de conversa, em um país com o sistema educacional tão falho como o nosso, no qual 1/3 da população é composta por analfabetos funcionais, a mera escolha do candidato mais popular dentro de um número restrito de opções costuma ser um desastre. Nenhum tudo que é popular é bom, leve em conta que, por exemplo, Despacito é uma música popular. Lembro que Adolf Hitler foi alçado ao poder por meios democráticos.

Eu te pergunto, se você é dono, digamos, de uma empresa que emprega 100 mil pessoas e precisa escolher um diretor para a mesma, como você escolheria o cargo? Escolheria um imbecil falastrão qualquer? Faria uma eleição da qual participaria um número restrito de pessoas? Ou faria um exame do qual escolheria aquele que se classificasse em terceiro lugar? A terceira opção parece mais atrativa, não é mesmo? Por que então você não quer o mesmo para o Brasil?

Eu quero gente preparada e de qualidade nos poderes executivo e legislativo, a nível municipal, estadual e federal. Chega de sermos comandados por idiotas analfabetos e incompetentes. 



Não me custa sonhar.

Qual será o próximo debate eleitoral?

O debate ocorrido na TV bandeirantes, na última quinta-feira, quando o Cabo Daciolo roubou a cena em matéria de besteirol, deixou parte da audiência com gosto de quero mais:


Sendo assim, vamos a agenda dos próximos debates:

RedeTV! - próxima sexta-feira,17, a partir das 22 horas


27 de agosto – Rádio Jovem Pan 


Debate mais restrito que o da Band, com apenas cinco convidados, apontados pela rádio como sendo os cinco principais candidatos. 

9 de setembro – TV Gazeta/ Estadão 
Além de debaterem entre si, candidatos responderão a perguntas de jornalistas da Gazeta e do Estadão. Haverá também a participação de internautas por meio das mídias sociais.

18 de setembro – Piauí e Poder360/ Youtube 
Debate ocorrerá ao vivo, pelo Youtube. Por enquanto outro encontro restrito, com apenas cinco candidatos.

20 de setembro – TV Aparecida

26 de setembro – SBT/ Folha

30 de setembro - TV Record 

4 de outubro – Rede Globo 

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Lei Orgânica de Maricá - RJ Concurso 2018

A Lei Orgânica do Município de maricá está disponibilizada no site da prefeitura, através do seguinte link: https://www.marica.rj.gov.br/leis-e-decretos/.

A Prefeitura de Maricá lançou edital para Concurso Público que objetiva a contratação de 603 profissionais de todos os níveis de escolaridade. Como de praxe, o certame tem validade de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

Com jornadas de trabalho de 15 a 40 horas semanais, as vagas são para os cargos de Docentes I nas disciplinas de Artes (13); Ciências Físicas e Biológicas (18); Educação Física (30); Geografia (15); Matemática (23); História (14); Língua Estrangeira Inglês (8) e Língua Portuguesa (29); Inspetor Escolar (14); Orientador Pedagógico (25); Orientador Educacional (21); Assistente Social (12); Profissional de Educação Física (4); Enfermeiro (2); Fisioterapeuta (5); Fonoaudiólogo (5); Nutricionista (1); Pedagogo (3); Psicólogo (12); Terapeuta Ocupacional (4); Contador (7); Fiscal de Vigilância Sanitária (3); Auditor - Ênfase em Controle Interno (3); Fiscal de Tributos (28); Analista de Controle Interno (1); Procurador do Município - Nível I (3); Docente II (225); Técnico de Enfermagem (4); Técnico em Contabilidade (3); Agente Administrativo (4); Fiscal de Posturas e Transportes (9); Fiscal de Obras e Meio Ambiente (14) e Técnico de Apoio ao Controle Interno (5).

Há diversos dias de prova, ou seja, você pode se inscrever em mais de um cargo.

As inscrições podem ser feitas entre os dias 2 e 27 de agosto através do site www.coseac.uff.br/concursos/marica/2018. A banca escolhida para realizar o certame é - por alguma razão - a Universidade Federal Fluminense – UFF por meio de sua Coordenação de Seleção Acadêmica – COSEAC. No site da prefeitura é possível encontrar uma notícia sobre o lançamento do edital, que, claro, vira material para promoção politica. 

Cargos de destaque

Há algumas opções bastante interessantes no edital, batendo o olho na tabela de vencimentos básicos, de cara um cargo se sobressaí, Procurador do Município - Nível I, com salário inicial de R$ 9.185,40:


Entretanto existem apenas três vagas, sendo apenas duas para ampla concorrência. Além é claro da formação em direito exigida.

Porém este não é o único cargo interessante no concurso, destaco mais dois: Fiscal de Tributos e Fiscal de posturas, o primeiro é aberto para qualquer nível superior, o segundo, para qualquer nível médio. Os salário base não passam de 3 mil, mas, segundo o edital, estão entre os cargos com gratificações que podem chegar a até 400%, ou seja, um fiscal de posturas poderia receber 10 mil mensais! O que sem dúvida é muito para um cargo de nível médio no âmbito municipal.

Outro cargo que deve ser destacado é o de docente II, pelo grande número de vagas, 225 no total. Além disso o cargo exige uma formação especifica, o que restringe o número de candidatos e torna ainda mais fácil aprovação. Some isso ao fato de que o salário não é de se jogar fora - pouco mais de 1700 mensais - e temos aqui uma grande pedida para concurseiros amadores - desde que, é claro, atendam aos requisitos do cargo.

Maricá, o município

A localização do município é bastante estratégica para um concurseiro do interior como eu: na região metropolitana, próximo a capital e portanto do polo onde são realizados todos os concursos de alto nível que ocorrem no Estado.

Cidade litorânea de 153 008 hab, vizinha de municípios mais famosos como Niterói e São Gonçalo.

O PIB é o 12º do Estado, o que pode te dar uma noção do tamanho do orçamento da prefeitura local. 

Maricá nos anos 1970, me lembra os pequenos municípios do interior hoje.

Pessoalmente nunca estive na cidade  de Maricá, dei um passeio por la no Google Street View e até que parece uma cidadezinha praiana bonitinha como outra qualquer:


Entretanto, foi este município que o senhor Eduardo "depois deste áudio vazado não conseguirei ser governador" Paes chamou de "Merda de Lugar". Ainda assim o camarada deu as caras por la, recentemente, em campanha eleitoral, como informado por O Globo. Só consigo imaginar o quão awkward deve ter sido essa visita.

Resumo da ópera: 


Alguns cargos interessantes e alto número de vagas, somado localização, na região metropolitana, devem colocar este certame na mira de considerável número de concurseiros profissionais e iniciantes.







Questões idiotas em concursos públicos #2: Atualidades da Consulplan


Embora não seja uma banca das mais criativas, a Consulplan tem feito muitos concursos nos últimos anos, inclusive alguns certames grandes. Dito isso, a mencionada banca costuma chamar a atenção por elaborar provas com questões fáceis, particularmente na disciplina de atualidades. Vejamos alguns exemplos:


Ano: 2017
Banca: CONSULPLAN
Órgão: TJ-MG
Prova: Titular de Serviços de Notas e de Registros - Remoção - 2017


A denominada “Operação Lava Jato” trata, segundo o Ministério Público Federal, do maior caso de corrupção e lavagem de dinheiro já apurado no Brasil, envolvendo um grande número de políticos, empreiteiros e empresas, como a Petrobras, a Odebrecht, entre outras. O nome do magistrado encarregado do julgamento em primeira instância, dos crimes apurados na mencionada operação é 


 a)
Sérgio Moro. 


 b)
Rodrigo Janot. 


 c)
Odilon de Oliveira.  


 d)
Gilmar Mendes. 


Da série "questões difíceis para você que chegou de Marte hoje". O mais louco é que segundo estatísticas do qconcursos, da onde tirei essa questão, 527 pessoas a haviam errado no site. O que isso significa? Obviamente significa que 527 marcianos estão morando no Brasil e estudando para concursos.


Ano: 2017
Banca: CONSULPLAN
Órgão: TJ-MG
Prova: Titular de Serviços de Notas e de Registros - Remoção - 2017

Ziraldo Alves Pinto, conhecido simplesmente por Ziraldo, é cartunista, jornalista, escritor e humorista. Dentre suas várias obras, ganhou fama nacional o seguinte livro: 


 a)Macunaíma. 
 b)O Coronel e o Lobisomem. 
 c)O Menino Maluquinho. 
 d)O Ateneu. 


Dica: prefiro Turma da Mônica.


Ano: 2006
Banca: CONSULPLAN
Órgão: Prefeitura de Natal - RN
Prova: Analista de Sistemas

O número de planetas do Sistema Solar diminuiu. Na 26ª Assembléia Geral da União Astronômica Internacional, em Praga, na República Tcheca, mais de 2 (dois) mil especialistas de 75 países definiram que nosso Sistema possui apenas 8 planetas. Portanto, dentre as opções abaixo, qual NÃO representa mais um planeta do sistema solar?
 a)
Plutão


 b)
Mercúrio


 c)
Júpiter


 d)
Saturno


 e)
Urano

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Cabo Daciolo é do partido Novo?

Hoje ocorreu o primeiro debate presidencial de 2018, promovido pela TV Bandeirantes, um tal Cabo Daciolo, embora fosse o mais desconhecido em campo, foi um dos que mais chamou a atenção.




Entre outras pérolas como menções a um certo plano Ursal, Daciolo por alguma razão usou tanto o termo Novo ao longo do discurso, que muitos internautas erroneamente supuseram que o mesmo fosse candidato do Partido Novo 30, o que claro não é verdade, de modo que o candidato do Partido Novo é João Amôedo, que não participou deste debate na Band.

O partido de Daciolo é o Patriota (PATRI).

Que versículo bíblico Cabo Daciolo leu ao final do debate na Band?

Foi Jeremias 29:11, adaptado por Daciolo para incluir a expressão "nação brasileira":

"Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês [Nação brasileira]", diz o Senhor, "planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro".




sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Questões idiotas em concursos públicos #1

Mas que P*rr4 de questão é essa!?
Não é novidade para qualquer concurseiro que uma maneira bastante interessante de se estudar para concursos públicos diz respeito a realizar questões de concursos anteriores, preferencialmente da mesma banca que realizará a prova a ser feita.

Dessa forma, o concurseiro acaba por se deparar com dezenas, talvez centenas, de questões diariamente, muitas das quais chamam a atenção pela facilidade espantosa ou por qualquer outro fator que possa despertar estranheza aos concurseiros.

Pensando nestas questões, resolvi estrear hoje uma nova série de posts chamada "Questões idiotas em concursos públicos", nada muito sério, apenas um pouco de humor involuntário que encontro em algumas de questões ao longo de minha jornada concurseira.

Vamos la.


Ano: 2017 Banca: Alternative Concursos Órgão: Prefeitura de Sul Brasil - SC
Prova: Agente Educativo

Nesse ano [de 2017] em que dia será o feriado de Carnaval?


  a) 07 de março.

  b) 07 de fevereiro.
  c) 14 de fevereiro.
  d) 21 de fevereiro.
  e) 28 de fevereiro.  


Aparentemente o pessoal da Alternative Concursos considera bom conhecimento do calendário de carnaval anual um ótimo pré requisito para exercer o cargo de Agente Educativo.


Quando vi essa questão eu tive certeza que estava lidando com profissionais, foi amor a primeira vista, sabia que esta poderia ser uma promissora banca elaboradora de questões esdruxulas, então procurei por mais.


Foi aí que comecei a notar alguns tópicos recorrentes nas provas de conhecimentos gerais da banca, e, olha só, mais uma vez uma questão carnavalesca (para o mesmo cargo!):

Ano: 2014 Banca: Alternative Concursos Orgão: Prefeitura de Paulo Bento Prova: Agente Educativo

Atualmente no Guinness Book como o maior Carnaval do mundo, com um número estimado de 2 milhões de pessoas, por dia, nos blocos de rua da cidade. Trata-se do Carnaval:  

a) do Rio de Janeiro.  
b) de São Paulo.
c) de Salvador.
d) de Fortaleza.
e) do Recife. 


Mas nem só de carnaval vive a Alternative Concursos.

Na questão a seguir, percebam que eles resolveram inovar, ilustraram a prova com a foto de duas luvas e perguntaram aos candidatos o que seriam estes estranhos objetos:

Ano: 2014 Banca: Alternative Concursos Prova: Agente Educativo
A imagem abaixo representa qual material?
a- Tesoura
b- Luvas Cirúrgicas
c- Gase
d- Máscara facial.
Hoje aprendemos que, se tudo der errado na sua vida, você ainda pode ser agente educativo - desde que saiba identificar um par de luvas.

O fato é que a parte mais difícil de todas essas questões da Alternative Concursos é passar a resposta para o gabarito. Provas de salário baixo em pequenas prefeituras costumam ter certames bastante fáceis, devido a faixa salarial e a baixa concorrência. O mais louco é que muitos dos que passam neste tipo de prova fácil - não todos claro - começam a empinar o nariz virando arrogantes sem razão.

Enfim, espero retomar a série em breve. Por hoje é só.

O Estado me paga para beber café? (post perdido)

Pessoal, sei que muitos dos que caem aqui em "Carreira de concurseiro" ou já são funcionários concursados ou almejam uma vaga na administração pública. Aos que almejam uma vaga e ainda não a atingiram, talvez nunca tenham feito uma análise critica a respeito do tipo de situação que relatarei a seguir, aos que já são funcionários públicos e por um acaso caíram aqui, talvez se percebam vez ou outra em situação análoga ao que ocorreu comigo hoje na prefeitura em que trabalho e que muito possivelmente deve ocorrer com muitos servidores públicos Brasil afora frequentemente.

De modo que hoje eu me vi ao longo de toda a minha jornada laboral sem ter o que fazer, fiquei completamente entediado, implorei pedi aos meus superiores imediatos que me passassem algo para fazer, qualquer coisa, só não queria ficar parado, não teve jeito, na hora de bater o cartão pra ir embora, eu constatei que havia passado oito horas de trabalho sem ter realizado nada produtivo, sendo que preenchi muito do tempo vago bebendo café.


Você pode até rir com o que vou falar aqui, mas a verdade é que eu odeio ficar atoa no expediente! Sei que para muitos parece loucura, mas eu possuo um enorme senso critico relacionado ao fato que eu recebo uma renda do Estado e portanto devo retribuir de algum modo, parece bastante simples, mas por incrível que pareça, nem todos os servidores  públicos pensam assim (muito infelizmente).

Eu trabalhei durante pouco tempo de minha vida na iniciativa privada, entretanto, posso afirmar que me esforçar para obter destaque no trabalho sempre foi uma característica minha, no setor público, meu senso de responsabilidade no serviço é, por mais incrível que isso possa parecer para muitos, ainda maior.

Sinceramente, se um dia como hoje se repetir, ficarei ainda mais desanimado com o meu emprego atual, as vezes penso em pedir exoneração, mas aí tenho receio de não conseguir nada na iniciativa privada, afinal a crise ainda tá pegando - e mesmo que não tivesse, meu currículo não é la grande coisa...


Epilogo

Eu escrevi o texto anterior em 2016, ele estava perdido em meio aos rascunho aqui do "Carreira de concurseiro", acho que nunca o publiquei por uma questão de repetividade, de modo que a ideia central exposta neste texto - algo como um liberal perdido na terra do serviço publico brasileiro - já é um figurinha carimbada, aparecendo brevemente aqui em diversos posts de "Carreira de concurseiro".

A saber, eu até saí deste emprego relatado no texto por ter passado em um concurso mais bem remunerado. Interessante agora notar o quanto eu queria me destacar neste trabalho, mas não percebia que trabalhar em um lugar com uma alta influencia politica como uma prefeitura é muito diferente do que trabalhar em uma empresa privada que reconhece o desempenho de um funcionário, de modo que, na maioria das vezes, na prefeitura  a habilidade técnica do individuo não representa absolutamente nada para a chefia superior - agente politico. 

A maçã de um trilhão de dólares

Bela capa do Financial Times noticiando o feito da Apple

A famosa marca de tecnologia Apple, para alegria dos humildes acionistas e fanboys de plantão, tornou-se a primeira empresa dos EUA a atingir uma valorização de USD 1 trilhão. Primeira dos EUA, cabe bem ressaltar, e não primeira da História, como o título da manchete do Financial Times acima exposta faz supor - me admira uma publicação tão famosa cometer um equívoco deste dentro de sua área de especialidade.

Pois bem.

A Apple ultrapassou o valor de mercado da Amazon nos últimos dias e de quebra atingiu a marca histórica de 1 trilhão. 

Globalmente, no entanto, a marca histórica de 13 dígitos foi primeiramente atingida há mais de uma década! Quando a PetroChina atingiu tal valor. Como o seguinte site informou a época:


Infelizmente ainda preciso aprender mandarim para traduzir.

Enfim.

O fato é que a história acabou não terminando bem para a petroleira chinesa.

A Bloomberg calculou que o colapso, que chamou de "a maior queda de ações da história mundial", custou aos acionistas cerca de USD 800 bilhões, graças às tentativas do governo de limitar a especulação que levou a esse aumento inicial.

É claro que as semelhanças com a Apple praticamente começam e terminam com a valorização de USD 1 trilhão, embora a implosão da PetroChina em Xangai seja um lembrete da natureza brutal e digna de cautela do mercado de ações.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Bolsonaro no Roda Viva - Mas é claro que os portugueses pisaram na África

Não gosto do candidato Jair Bolsonaro e acho que o mesmo é um individuo de baixa qualidade para exercer o cargo máximo do Poder executivo Federal. Entretanto, essa semana ocorreu algo que me deixou relativamente indignado e portanto vejo como necessário esclarecer essa questão.

De modo que o referido candidato foi o entrevistado da semana no tradicional programa Roda Viva, da TV Cultura.

O qual foi posteriormente disponibilizado integralmente no Youtube:


A entrevista deu o quê falar, não obstante somente este vídeo no Youtube já tem 4.917.252  de visualizações - no momento em que escrevo este pequeno texto.

Duas coisas em particular me chamaram a atenção na entrevista: a primeira diz respeito a extrema baixa qualidade dos entrevistadores. A segunda, mais especifica, diz respeito a uma fala de Bolsonaro em um momento que o tópico da vez era cotas raciais.

Tema este de especial relevância para nós concurseiros, diga-se de passagem.

Em dado momento, o candidato mencionou algo como "os portugueses nem pisavam na África, eram os próprios africanos que entregavam os escravos". Uma péssima escolha de palavras? Sem dúvida, ainda mais para um político experiente como Bolsonaro, que se não sabe, deveria saber que a imprensa e a opinião pública costuma distorcer frases para atender aos seus respectivos interesses. O que o candidato quis dizer, mas não conseguiu ser suficientemente claro, é que os portugueses ao chegar a África já se deparavam com o mercado de escravos implantado pelos próprios residentes daquele continente e ali adquiriam escravos. Dizer que os "portugueses nem pisavam na África" nada mais foi que uma figura de linguagem que um candidato experiente deveria procurar evitar para não gerar confusões. 

Claro que posteriormente a participação dos portugueses na África se acentua, especialmente, eu diria, após a conferencia de Berlim, no finalzinho do século XIX, quando o colonialismo europeu na África se intensificou. Mas aí já é outra História.

O fato é que a fala do candidato deu munição de sobra para ataques. Inclusive fora distorcida em muitas ocasiões, propositalmente ou não, o fato é que a desinformação tomou conta das redes sociais e a frase, por si só manipulável do candidato, virou coisa pior: "Os africanos que se entregavam como escravos", ora, não foi isso que o candidato disse.

Isso tudo demonstra verdadeira ânsia em esperar que este já caricato personagem diga algo imbecil, sem realmente tê-lo dito. 

É também uma questão politica, para muitos críticos da fala, os culpados é a vítima da escravidão são dois grupos: todos os brancos de um lado e todos os negros do outro. Para mim, culpados e vitimas da escravidão também se dividem em dois grupos, porém distintos, a saber, escravizados e escravizadores, independente de etnia.

No fim das contas as falácias desta gente são tantas que, só de raiva, da vontade de apoiar Bolsonaro.



domingo, 8 de julho de 2018

Cespe: PF, IPHAN e CACD

Infelizmente acabou que eu não fui fazer o concurso para o TRT e acabou que desde no ano passado somente prestei um concurso público para a prefeitura de Itaocara, interior do RJ. Mas o salário é mais baixo do que eu ganho atualmente então somente fiz tal certame como forma de treino. Pontuei muito bem - era uma prova bastante fácil - e cheguei a constatação que está na hora de subir de nível.

A Cespe/ Cebraspe está com três certames abertos atualmente:

- Polícia Federal
- IPHAN
- Concurso de admissão à carreira de Diplomata

Tenho estudado algumas matérias básicas e posso afirmar que, das bancas que conheço, a Cespe é a mais difícil.

De qualquer forma pretendo me inscrever em pelo menos em um dos três certames citados acima.

O formato de prova da PF, por exemplo, é aquele já conhecido padrão cespe de apenas duas alternativas: Certo ou Errado, como indicado no trecho do edital a seguir:



50% de chance de acertar um chute, até que não parece tão mal, não é mesmo? Não se engane, as provas de nível superior da Cespe são extremamente difíceis, de modo que é mais fácil chutar numa questão de cinco opções de uma FGV da vida do que com apenas duas opções na Cespe. 

Além disso o acerto de uma questão correta anula uma certa, o que sem duvida faz com que não seja vantajoso chutar irresponsavelmente marcando o gabarito d aprova como se marca bilhetes de loteria.

Quanto ao IPHAN e ao CACD, as provas provavelmente ocorrerão no mesmo dia. O salário para o IPHAN é o menos chamativo dos três, portanto possivelmente deixará de atrair muitos candidatos de alto nível - mas não todos, claro.


Fechando o blog?

Ando bastante desanimado em escrever este blog, tendo em vista que ele simplesmente não dá lucro, o que me desmotiva bastante. O tempo que dedico aqui poderia ser mais bem aplicado em uma atividade mais lucrativa.

Ainda assim acrescentei a interrogação porque posso resolver escrever qualquer coisa aqui vez ou outra. Então muito possivelmente não estou fazendo um fechamento definitivo. De qualquer forma gostaria de deixar registrado que longos hiatos de postagens poderão vir e eu talvez não responda comentários imediatamente.

Abraços a todos os leitores e bons estudos! Rumo a armadura de ouro!


sábado, 16 de junho de 2018

A era dos memes e a infantilização da opinião pública


As charges correspondem a uma importante ferramenta de crítica política calcada no humor. Suas origens remontam a Europa do século XVIII - a imagem que abre o texto é do início do século XIX. 

Geralmente são pautadas numa mensagem rápida, expressa em um desenho que, na maioria das vezes, exige um conhecimento prévio do expectador para serem totalmente compreendidas.

Sem dúvidas são uma ferramenta de crítica importante, não obstante marcam presença garantida em qualquer jornal que você comprar, há espaços dedicados às mesmas. Agora imagine que você resolva comprar um jornal e ao invés de encontrar todo o conteúdo esperado você se depare apenas com charges. Situação difícil de imaginar, não é mesmo? Charges sozinhas não possuem muita utilidade.

Um jornal formado integralmente por charges seria portanto uma situação absurda, entretanto, não é algo assim que vemos na Era das redes sociais? Memes politicos aliados a muitos fake news não proliferam neste referido meio ofuscando um debate mais profundo?

Não me levem a mal, eu não desgosto de memes, assim como as charges eles podem ser adaptados como ferramenta de crítica. O problema é quando dominam o debate, infantilizando questionamentos importantes relacionados a política, a sociedade, a economia etc.

Bem vindo a Era dos memes, aqui o debate é nivelado por baixo, respostas simples são dadas a problemas complexos e a dialética é construída por meio da troca de memes.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...