sexta-feira, 2 de junho de 2017

Lógica curricular: Setor Público vs Setor Privado


Desnecessário dizer, mas o farei mesmo assim, que a lógica de uma carreira profissional no setor público possui demasiadas peculiaridades não encontradas no setor privado.

Deste modo, se você pretender ter sucesso em sua jornada no setor público deve desde já adotar estratégias diversas daquelas utilizadas para se tornar um bom profissional no setor privado. Imagino que isso seja difícil para muitos leitores de "Carreira de concurseiro" que ainda não se libertaram das amarras do setor privado e portanto, acabam tendo que ficar reféns de uma lógica profissional que não se aplica ao setor público.

Amigo leitor, se você por um acaso pretende ser um bom profissional e construir uma carreira no setor privado, saiba que respeito isso, mas devo sublinhar que de minha perspectiva você está dançando a música errada. Fora se formar em medicina, a música que toca na sociedade brasileira de hoje e de ontem é única: trabalhar no setor público. Confesso que eu mesmo já fui um ingênuo sonhador, acreditava que o setor privado brasileiro se pautava na competitividade intelectual, ledo engano, sorte a minha que comecei a me interessar por concursos públicos la pelos meus 23 anos. Hoje tenho 25 e apesar de não estar bem, creio friamente que estou melhor do que estaria se tivesse tentado a sorte no setor privado.

E se um dia você quer ganhar um salário de marajá no setor público, deve seguir alguns preceitos de enriquecimento curricular um tanto divergentes do que seria adequado se sua opção fosse uma carreira de sucesso no setor vaso sanitário privado brasileiro.

Vejamos um ponto chave para exemplificar o que quero dizer:

Formação acadêmica


Se sua cabeça ainda funciona na lógica de moldar um ótimo currículo profissional, deve achar que cursar determinado curso superior na Universidade Federal do Rio de Janeiro é melhor do que cursar o mesmo  curso numa uniesquina. Sim, eu sei, o curso da Uniesquina é pago, o da Federal não, mas vamos desconsiderar este fator por um instante. 

Qual a diferença na hora de fazer concurso público se o seu canudo é da Uniesquina ou da Federal? Nenhuma. Ao ler editais de concursos você encontrará redações como:

CARGO: Assessor de Comunicação Social 
REQUISITOS ESPECÍFICOS MÍNIMOS: Curso de Nível Superior em Comunicação Social
Ou seja, em nenhum momento os editais estabelecerão - até porque seriam inconstitucionais se o fizessem - que seu diploma tem de ser de uma faculdade federal.

No que tange a cursos de pós-graduação, mais uma vez, muitos editais, principalmente na área acadêmica, concedem pontos consideráveis a quem tem especialização, mestrado e doutorado. Independente do diploma ser de Uniesquina ou de Federal.

Após o concurso, já trabalhando, muitos cargos públicos concedem gratificações consideráveis a quem tem formação além daquela minima exigida para o cargo. Ou seja, se você tem doutorado e é assistente administrativo numa Universidade federal por exemplo, expandirá bastante o seu salário. Mais uma vez, fod*-se se o curso é federal ou uniesquineiro.

Eu mesmo tenho uma especialização em uma área que não me interessa, mas não há problema, somente quero o diploma para ganhar pontos em futuros concursos, bem como ganhar gratificações, já estando trabalhando. Ano que vem pretendo começar um mestrado em uma área que odeio pela mesma razão.

Se você ainda não iniciou um curso superior, mas pretende fazê-lo para aprimorar suas opções de concurseiro, recomendo dois caminhos possíveis:
  1. Cursar bacharelado em direito: Uma tecla que bati diversas vezes por aqui em "Carreira de concurseiro", afinal, direito é o curso onde encontramos as mais numerosas e algumas das melhores oportunidades em concursos públicos, além de ser uma das matérias mais basilares nos mesmos.
  2. Um curso tecnólogo: Tecnólogo em que? Tanto faz, faça o que for mais acessível pra você. Se não me engano alguns cursos tecnólogos em faculdades particulares não durão mais do que dois anos. Mas e se depois de formado não encontrar nada na área? Não há problema, em sua carreira de concurseiro você muitas vezes se deparará com cargos cuja exigência minima é algo como: "Curso de Nível Superior em qualquer área de formação". Trata-se de uma solução rápida pra você que ainda não tem nível superior mas já pretende fazer concursos para tal, que além de tudo são bem menos quantitativamente concorrido que os de nível fundamental e médio.
E quanto a educação básica: Devo estudar em escolar particular e pública? 

Me deixem em paz! Eu tenho que ilustrar o post.
Bom, creio que muitos dos leitores deste texto já tenham passado pelo ens. fundamental e médio. Mas muitos tem ou virão a ter filhos, então eu recomendaria estudar em escola pública.

Os números do Enem ou de outros indicadores não mentem, a qualidade nas aulas nas escolas particulares é melhor, porém estudar escolas públicas tem uma vantagem, além da financeira é claro.

Afinal, se você quer seguir a lógica deste texto e cursar determinado curso superior em uma faculdade particular, que por alguma razão é mais acessível para você do que uma pública - é mais perto de sua casa, por exemplo. Saiba que o papai governo federal pode bancar sua formação, mas somente se você concluiu todo o ensino médio em escolar pública!

Além disso, do jeito que a coisa anda e com os malucos da esquerda dominando a cultura brasileira - Lula vem aí - não demora muito para ter estudado escola pública te proporcionar alguma cota em concurso público.

Ta, acho até que não há problemas em cursar o ens. fundamental em escolar particular.

Agora, o ensino médio? As aulas de uma escola pública são sim uma merd*, mas você tem internet para que? O adolescente de hoje pode acessar o xvideos estudar o que bem entender com um computador na mão. Não há nada que uma boa orientação parental com auxilio do Google na tarefa de educar não resolva. A menos que você/ seu filho seja um idiota, aí amigo, não tem nem Google nem escola particular que resolva.

P.S.: Ao longo de minha argumentação desconsiderei que em uma escola pública seu filho pode ter maior contato com elementos culturais degradantes - funk carioca - e más companhias, em contrapartida, nas escolas privadas pode ter contato com patricinhas e playboys, então, acho que fica tudo elas por elas, embora casos específicos devam ser analisados separadamente. 

terça-feira, 30 de maio de 2017

Análise de concursos abertos para o RJ - CREMERJ - Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro

Galera, confesso que ando meio sem tempo pro "Carreira de concurseiro", como este ultimo hiato de postagens deixou inegável, mas não posso deixar de vir aqui e atualizar os concurseiros fluminenses sobre este novo certame.



Trata-se de uma boa oportunidade para concurseiros iniciantes, de modo que destaco o cargo de Agente Administrativo, o qual exige apenas ensino médio completo - e convenhamos, seja em concursos, seja no setor privado, o nível médio é praticamente o minimo que você precisa ter pra não se suicidar no mercado de trabalho.

Em um primeiro momento o salário pode parecer bastante fraco, meros R$1.332,00, mas não se engane, afinal, conforme informado pelo item VI do edital, o CREMERJ tem alguns benefícios interessantes, a saber:

1.1 Assistência Médica;1.2 Assistência Odontológica;1.3 Vale Refeição Mensal de R$ 836,00 (oitocentos e trinta e seis reais);1.4 Vale Alimentação Mensal de R$ 644,00 (seiscentos e quarenta e quatro reais);1.5 Auxílio Creche Mensal de R$ 470,00 (quatrocentos e setenta reais) para funcionários com filhos de até 7 anosde idade;1.6 Auxílio Material Escolar Semestral de R$ 264,00 (duzentos e sessenta e quatro reais) para funcionários e dependentes que estejam cursando o Ensino Fundamental, Médio, Superior ou acima.
Estes benefícios podem realmente mudar o jogo e com certeza são um incentivo a  mais para quem está na dúvida.

Dentre os pontos negativos deste concurso, destaco o baixo número de vagas, sendo que no cargo de agente administrativo há apenas 8 no total, divididas em 4 polos, o Rio de Janeiro abocanha 5 destas 8 vagas, as outras 3 são divididas igualmente entre as seguintes regiões:

Região 1 = Cabo Frio - Macaé - Campos dos Goytacazes - Itaperuna
Região 2 = Nova friburgo - Petrópolis - Três Rios - Teresópolis
Região 3 = Angra dos Reis - Resende - Barra Mansa - Volta Redonda - Barra do Piraí - Valença - Vassouras

Mas veja pelo lado bom, o número de vagas pífio pode acabar virando um ponto positivo caso você pretenda fazer o concurso, afinal reduzirá bastante o número de potenciais adversários.

Outro ponto negativo diz respeito ao fato de que - embora hajam vagas de trabalho no interior do Estado - as provas somente serão aplicas na cidade do Rio de Janeiro, embora o edital estabeleça a possibilidade de aplicação em municípios vizinhos.

Ou seja, se você mora em uma das regiões contempladas com alguma vaga e possui interesse em fazer o concurso, então terá que gastar dinheiro de passagem só para ir a capital fazer a prova...


domingo, 14 de maio de 2017

Uma critica (construtiva) ao egocentrismo alheio

Em meio a todo o besteirol que encontramos usualmente no Facebook, podemos achar também, não muito raramente, alguém dizendo algo útil. Foi a sensação que tive após ler o comentário de um usuário que se identifica como Moura Silva em um grupo de concurseiros:


Mais adiante o Sr. Moura respondeu pacientemente alguns comentários - alguns bem tapados se você me perguntar -, uma de suas falas que mais me chamou a atenção foi: "A primeira guerra é vencer o desemprego". 

Pois bem, a filosofia do Moura é mais ou menos a mesma coisa que eu prego aqui desde o inicio do "Carreira de concurseiro", de modo que você não precisa buscar de cara o filé mignon, pode antes passar para concursos mais fáceis que lhe darão sossego e estabilidade para aos poucos ir atingindo cargos melhores, o maior perigo ao se utilizar tal estratégia é cair na chamada zona de conforto, como eu bem expliquei neste post.

A ilusão do nível superior

Isso tudo me chama a atenção para um erro cometido muitas vezes por concurseiros iniciantes, o qual diz respeito a ignorar concursos de nível médio - e mesmo fundamental - simplesmente por portar um diploma de nível superior e achar que um emprego de ens. médio não estaria a sua altura. Erro crasso. 

Meu amigo, ninguém tem duvidas que você enriqueceu muito seu nível intelectual, ao cursar uma boa faculdade, mas você está no Brasil e no Brasil o canudo universitário, quando não for de medicina ou engenharia, somente lhe serve para duas coisas:
  • Prisão especial, se você for preso (e eu espero que você não esteja planejando ser preso).
  • Fazer concursos públicos de nível superior.
Não me leve a mal, de maneira usual os concursos de nível superior tendem a ser quantitativamente menos concorridos que os de nível médio/ fundamental, porém abdicar de bons concursos de nível médio/ fund. por uma questão que somente posso interpretar como egocentrismo é basicamente loucura.

Abraços.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Notícias ruins para os concurseiros


Notícia ruim #1: Gangue fraudando concursos

Como se não bastasse a falta de boas noticias com o número pífio de concursos que estão sendo abertos ultimamente, ainda me aparece uma coisa destas:


Outra reportagem d'O Globo diz o seguinte:

Os suspeitos fraudavam documentos para facilitar empréstimos para pagar a fraude, diplomas para ingresso no cargo e gabarito da prova. Entre os presos estão dois irmãos, apontados como líderes do grupo e já aprovados em 29 concursos. A quadrilha cobrava até R$ 150 mil para vender o "kit completo" de aprovação.
Eu mesmo não participei de nenhum destes concursos que foram alvos de fraudes, mas não posso deixar de dizer o quanto isto é lamentável, é ruim inclusive para população que precisa do serviço público, afinal ao invés de ser atendida por um funcionário habilitado via concurso público, terá contato sim com bandidos que entraram pela porta dos fundos.

O que resta a nós, concurseiros éticos, é gabaritar a prova, porque nenhuma banca parece imune a este tipo de maracutaia, tendo em vista que essa quadrinha fraudou provas até da FGV e da Cespe, quanto mais bancas de fundo de quintal que é o que mais tem por aí.


Notícia ruim #2: PL visa demitir servidor estável, porém improdutivo


Tá, não me leve a mal, pois a primeira vista essa é uma ótima notícia e não há como negar que o serviço público está repleto de pentelhos improdutivos que só vão ao serviço bater cartão e coçar o saco...

Porém...

Há o perigo real - principalmente a nível municipal, onde a influência politica é maior, ainda que na administração indireta - de bons profissionais, que trabalham bem e se empenham, perderem seu cargo por não puxarem o saco dos agentes políticos.

Para saber mais sobre o projeto, veja esta notícia bem esclarecedora sobre o tema, no site do próprio senado ou, se tiver mais tempo livre, o próprio PL

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Análise de concursos abertos para o RJ - Processo Seletivo para Analista de Gestão Pública em Niterói

Gente, confesso que ando sem tempo para fazer este tipo de coisa, então isso aqui vai ser mais uma brevíssima indicação do que algo que se possa chamar exatamente de análise.

- Então porque você colocou a palavra análise no título? (pode perguntar o leitor chato)
- O blog é meu, hô baralho!

Vamos lá.

________________________________________________________________________________


Se não fosse este trambolho assinado pelo Oscar Niemeyer, a vista seria perfeita!
Trata-se de um processo seletivo para contratação de 10 (dez) Analistas de Gestão Pública. Para se inscrever é preciso ter qualquer graduação completa até o dia 1 de julho de 2017 em cursos reconhecidos pelo MEC. 

A primeira etapa consiste em um teste online composto por 45 questões, divididas igualmente entre inglês, atualidades e raciocino lógico, então, o que está esperando? Se inscreva la, não custa nada!

Pessoalmente eu gostaria de destacar o quão essa é um proposta interessante da prefeitura de Niterói, não se restringindo a uma mera análise curricular como muitas prefeituras costumam fazer por aí em processos seletivos.

Como já disse aqui em "Carreira de concurseiro", o custo de vida nesta cidade é um dos mais altos do Estado, principalmente nos poucos bairros bons, onde o IPTU - e por tabela o aluguel - é relativamente bem elevado.

Por enquanto é só isso, abraços!

terça-feira, 25 de abril de 2017

Uma breve história de Peter Pan Gordão

Sabem, eu tenho que dizer, adoro o sistema capitalista, ainda que reconheça todas as suas falhas. Digo isso pois adoro o desafio, a emoção de poder se esforçar e ganhar dinheiro. Sim, eu sei, há pessoas ganhando milhões fazendo coisas estúpidas enquanto gênios morrem sem oportunidades no terceiro mundo, sim, o capitalismo não é perfeito, mas sem dúvida é o melhor que nos temos. Daí talvez eu ter me interessado muito por concursos públicos, saciam de certo modo meu desejo por competitividade, pois o setor privado no Brasil é muitas vezes dominado não pela meritocracia, mas sim pelo apadrinhamento. 

Dito isso...

eu tenho que confessar,

sou viciado em ganhar dinheiro.

E como o viciado em ganhar dinheiro que sou e trabalhando em um emprego que me desgasta pouco...
"Eu apenas encaro minha mesa, mas parece que estou trabalhando."
...frequentemente me vejo procurando bicos para ganhar uma grana extra, sabendo disso, recentemente um bom amigo me colocou em uma fita para realizar TCC's - trabalhos de conclusão de curso - encomendados por alunos de uniesquinas, esse meu amigo faz este tipo de coisa há bastante tempo, mas ultimamente anda sobrecarregado e me passou alguns projetos, os quais aceitei com um sorriso nos lábios, enquanto ele anda ocupado.

Claro, que, basta sair um novo edital de concurso interessante que não terei mais tempo para isso, sim, eu sei, dizem ser um erro um concurseiro somente estudar quando o edital saí, mas é o que eu faço, e acho que funciona para mim...

Mas porque estou falando de meu vicio em dinheiro?

Porque ultimamente tenho de certo modo me incomodado com muitos de meus amigos que são extremamente acomodados, não fazem nada para aprimorar seus currículos, parecem felizes estagnados em MCsubempregos.

Dentre estes amigos, há um caso verdadeiramente especial sobre o qual quero comentar hoje, um breve resumo da vida de um amigo, não revelarei o nome dele, mas vamos chamá-lo de...

Peter Pan Gordão

Peter Pan porque ele é extremamente imaturo, gordão, bem... porque ele é gordo.

A primeira coisa que você deve saber sobre Peter Pan Gordão  é que ele tem 32 anos de idade e mora com os pais, não me leve a mal, nada contra alguém de 32 anos morar com os pais, desde que a situação seja financeiramente saudável para todos, mas não é o caso aqui, já que Peter Pan Gordão não tem um emprego, bem como não ganha um mísero centavo há pelo menos uns três anos.

No que tange a aparência, além da gordura, destaco que Peter Pan Gordão faz questão de ostentar uma enorme barba suja digna de um mendigo - mais uma vez, não me levem a mal, nada contra pelos faciais, eu mesmo sou um grande apreciador deles e frequentemente os uso.

Dentre seus principais hobbies, destaco ficar reclamando com regular frequência que não tem namorada.

Feita essa apresentação, pois bem, saibam que eu, como bom amigo que tento ser, fiquei bastante preocupado com o rumo que a vida de Peter Pan Gordão parecia tomar, e comecei a incentivá-lo a sair do estado deplorável e estacionado em que se encontrava.

Como o curriculo dele é uma grande bosta, achei que seria uma boa ideia incentivá-lo a fazer algo que me interessa muito, e se você leu o título deste blog imagina o que seja: prestar concursos públicos.

Ta, eu sabia que Peter Pan Gordão não é alguém muito inteligente, nem muito estudioso, porém acreditava do fundo de meu coração que ele tinha condições de, no minimo, passar em um cargo básico em um concurso municipal, o que lhe daria pelo menos certa estabilidade e renderia alguns trocados.

Então eu o incentivei, ajudei um pouco nos estudos e lhe disse que poderia muito bem caminhar sozinho nessa jornada, afinal, material para estudo na internet era o que não faltava.

Isso foi há cerca de dois anos, de la pra cá ele fez alguns poucos concursos fáceis, sem conseguir classificar, e aparentemente continua na estaca zero.

Talvez eu tenha errado na análise que fiz há dois anos, talvez concursos não sejam para ele, talvez devesse tentar algo na iniciativa privada.

Mas o fato é que cansei...

Cansei de tentar ajudá-lo e, sei que posso soar como alguém negativo ao dizer algo assim, mas cansei da amizade de Peter Pan Gordão, afinal, o simples fato dele ser uma pessoa tão estagnada é algo que me intoxica.

Prefiro cultivar amizades que me acrescentam algo, desde uma conversa produtiva até algo que me beneficie financeiramente, como o caso do amigo que me disponibilizou a chance de escrever TCC's por dinheiro.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Quando alguém me pergunta: como foi na prova do TRF?

Quando alguém me pergunta: como foi na prova do TRF?


Só para descontrair um pouco e ninguém vir dizer que o blog anda parado, na real até que não fui tão mal assim quanto o meme leva a entender.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Análise de concursos abertos para o RJ - Processo Seletivo Simplificado para o IBGE

Vamos ver se escrevo algo bom, já faz um tempo e não quero deixar "carreira de concurseiro" parado, mas o que posso fazer? Afinal, parece que estamos passando pela Idade das trevas dos concursos públicos e simplesmente nada abre, aguardo ansioso pelo renascimento.

A situação continua muito ruim aqui no RJ, simplesmente não abre nada de interessante, enquanto eu tô aqui, envelhecendo, vendo a vida passar sem poder curtir ao máximo pois não tenho o poder financeiro necessário, mas... chega de auto critica, não é saudável para mim nem para ninguém, vamos ao que interessa.


Análise de concursos abertos para o RJ - Processo Seletivo Simplificado para o IBGE


Salário

Este é um processo seletivo para contratar funcionários temporários, o salário evidentemente não se compara ao de um efetivo, bem como, pelo que conversei com alguns amigos ex-funcionários da fundação IBGE, praticamente todo o trabalho pesado de campo sobra para os aprovados nestes processos seletivos, que uma vez la dentro são chamados de 'contratados', ao passo que os efetivos - a grande maioria dinossauros não concursados, afinal o IBGE fez muito poucos concursos para efetivos ao longo de sua História - ficam la, sendo pagos com dinheiro público para coçar o sac* e ver a hora passar.

Enfim...

Para nível superior o salário é mais interessante, R$ 4.000,00, para nível médio há três cargos, que pagam entre R$ 1.500,00 e R$ 2.500,00, a boa notícia é que o cargo de 2.5000 - Agente Censitário Regional (ACR) - é justamente o que tem mais vagas disponíveis. 

Estabilidade

Não há, o contrato é renovado mensalmente, pelo tempo que bem entenderem, não podendo ultrapassar três anos. No caso deste edital, o tempo de serviço deverá durar somente o prazo necessário para realização do Censo Agropecuário 2017.

A Banca

Ah FGV, Mon Amour, que saudades, simplesmente minha banca de concursos favorita, enquanto os concursos municipais são dominados por bancas ridículas de fundo de quintal, temos a opção de fazer uma prova de uma banca grandiosa quanto a FGV.

Muitos reclamam das questões de português da banca, dizem que são incoerentes, minha recomendação é que estudem fazendo pelo menos umas 20 questões diárias de português da FGV para pegar a manha da banca.

Se eu recomendo

Depende. Se você é jovem, nunca trabalhou e tem um CV horrível, bom, essa então é uma boa pedida, afinal esse processo seletivo costuma ser pouco concorrido, ta, ganha mal e só trabalhará la alguns meses, mas convenhamos, melhor ficar alguns meses ganhando uns trocados do que ficar em casa coçando o sac* o dia inteiro, não?
_________________________________________________________________________________

A situação financeira deste que aqui escreve ta tão brava que eu somente não faço este processo seletivo para ganhar um extra porque o Estado limita meu potencial não permitindo que eu acumule dois cargos públicos - fora os casos de dois cargos de professor, um de professor com técnico ou cientifico ou dois da área de saúde com profissões regulamentadas...

Por hora é só.

Abraços!

quinta-feira, 23 de março de 2017

Afinal o PL da terceirização é inconstitucional no que diz respeito a administração pública?

Perdemos. Ontem, dia 22 de Março de 2017, a Câmara dos Deputados aprovou um PL proposto em 1998 pelo Poder Executivo, então chefiado por Fernando Henrique Cardoso. Em linhas gerais, o famigerado projeto visa liberar a terceirização também na atividade principal - chamada atividade fim - das empresas e na maior parte do setor público.

Cabe destacar que um projeto de teor similar, porém muito mais brando e menos nocivo ao direito ao concurso público, aguarda votação no Senado, todavia o presidente Rodrigo Maia em uma manobra tão grotesca e desrespeitosa aos cidadãos, que sinceramente me fez ter saudades de Eduardo Cunha, resolveu votar este outro PL de 1998, que já havia sido aprovado pelo Senado no inicio dos anos 2000 e portanto só aguardava deliberação na Câmara.

Sinceramente, em toda minha ingenuidade, eu esperava que ontem os "nobres" (risada sarcástica) deputados incluíssem uma emenda deixando claro que não pode terceirizar na administração pública.

Concurseiros Brasil a fora insistem em dizer que o Poder Judiciário deve se manifestar sobre a institucionalidade do projeto no que diz respeito a administração pública, e para isso elencam o seguinte trecho da CF:

Art. 37 - II - a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

Bom, apesar de eu ter estudado um pouco de direito nos últimos anos para concursos, eu não sou jurista, mas, infelizmente, me vejo obrigado a bancar o advogado do Diabo e ir aqui de encontro ao que a internet tem afirmado, seja em fóruns de concursos, grupos no facebook ou canais no youtube de cursinhos e digo que este trecho da CF não é suficiente para indicar o tal PL como inconstitucional, afinal um empregado terceirizado não estará investindo em cargo público e sim em um cargo privado em empresa terceirizadora. Afinal, se fosse inconstitucional um terceirizado assumir funções no setor publico, ora, então todos os terceirizados que atualmente exercem atividades meio no setor público estariam em situação completamente irregular.

Mas isso é minha opinião, alguns frequentadores de "Carreira de Concurseiro" são formados em direito ou entendem mais do assunto que eu e talvez possam discorrer melhor sobre o tópico nos comentários.

No mais, o que posso dizer deste fatídico dia para os concurseiros, é que tempos sombrios virão por aí, se o o PL for realmente sancionado pelo Temer - que inclusive já se manifestou favorável a ele - e o Judiciário nada fazer, então, muito infelizmente, creio ser bastante razoável supor que os concursos tenderão a diminuir muito nos próximos anos, independente do Estado estar ou não em crise, os poucos certames que ocorrerem terão um nível de concorrência ainda mais inimaginável do que é verificado hoje.

Nos municípios de interior principalmente, onde mesmo hoje há muita resistência para realização dos concursos, os agentes politicos verão na possibilidade de terceirização, um jeitinho de empregar livremente seus apadrinhados incompetentes, o que tenderá a diminuir a qualidade do serviço público e consequentemente, toda a sociedade sairá perdendo. 

Ademais, atrair os trabalhadores mais qualificados e motivados é um objetivo central para um sistema público eficiente, isso também tenderá a ser menos visto na administração pública.


Espero que essa minha "profecia" sombria não se realize.

Tomará.

domingo, 19 de março de 2017

Análise de concursos abertos para o RJ - Vol. 3 (20/03 a 24/03 de 2017)

O Estado do RJ claro continua em grave crise, nessa péssima fase pra quem mora no RJ, as atenções devem acabar sendo voltadas mesmo para concursos municipais ou os raros federais que surgem. 

Bom, existem apenas 92 municípios no RJ, a maioria dominada por agentes politicos que não tem la muito interesse em abrir concurso, pois teriam assim que diminuir o número de cabides de emprego disponíveis, o que torna a situação para os concurseiros do Estado ainda mais drástica, eu sou um concurseiro em inicio de carreira, mas pelo menos já tenho um cargo público municipal, minha pena é dos concurseiros que sequer chegaram a isso e moram no RJ, ahh se eu tivesse 18 e a cabeça que eu tenho hoje la pelos idos do final dos anos 2000, possivelmente agora eu já seria um servidor federal efetivo...

Lembrando que cada concurso analisado será colocado em uma das seguintes 5 categorias de dificuldade: Muito Fácil, Fácil, Médio, Difícil e Muito Difícil. O nível de dificuldade se refere a conseguir uma vaga no concurso, mais do que meramente passar na nota de corte, porém fora do número de vagas.


Editais abertos

Nível de dificuldade: Muito Fácil

Processo Seletivo para Estagiários de Direito, requer candidatos que sejam estudantes a partir do 7º período do curso.

Não sou estudante de direito, então este aqui não me interessa, mas há uma curiosidade sobre esse tipo de processo seletivo para alunos de direito que eu gostaria de comentar.

Veja bem, os vencimentos para este estágio não passam dos 1000 reais mensais - não estou desdenhando, nunca conseguiria algo assim como estudante de História, faculdade em que sou formado -, entretanto, este processo seletivo está longe de ser comparável a um concurso para cargo efetivo na PGE. Repito, não estou desdenhando, é uma oportunidade muito boa para estudantes universitários.

OK, parece algo óbvio de se dizer, o interessante sobre tais estágios - que sem dúvidas enriquecem muito o currículo de quem os fizer - é que todo mundo que os faz se apresenta como sendo funcionário da PGE, faça um teste, visite o facebook de alunos de Direito que você conhece, todos escreveram uma meia verdade, "trabalha na empresa Procuradoria Geral do Estado", não, ninguém acrescentará a informação que é apenas um estagiário, uma verdadeira síndrome de Bel Pesce.

Outro dia mesmo, saí para jogar sinuca com amigos Sábado a noite num barzinho aqui da cidade, um lugar movimentado - e um tanto caro se você me perguntar - vi duas moças que não conhecia e fui trocar uma ideia com elas, embora eu seja bastante feio sempre fui meio kamikaze enquanto meus amigos ficam só olhando e não tem coragem de ir - ah, mas se eu tomar toco eles não abrem mão de me zoar -, pois bem, conversa vai, conversa vem e descobri que ambas eram estudantes de direito, duas patricinhas evidentes, uma delas se apresentou como funcionária da PGE, eis que imediatamente perguntei: "estagiaria?", ao passo que ela afirmou positivamente com a cabeça, um tanto sem graça, agora, porque demônios uma patricinha gostosa iria querer impressionar um mané como eu, aí eu não faço nem ideia...
Foto meramente ilustrativa, este não
sou eu e este não é o bar que eu estava
Mas, REPITO, não me levem a mal, esse estágio continua sendo uma boa oportunidade, afinal é relativamente bem menos concorrido que muitos dos concursos sobre os quais falo aqui, na verdade, somando benefícios, o rendimento mensal é maior do que a maioria dos concursos municipais que analisei aqui em "Carreira de concurseiro", sem falar que requer apenas 4 horas diárias de estágio.

Justificativa da classificação: Classifiquei este aqui como muito fácil porque a maioria dos editais que anteriores para o mesmo estágio indicavam poucos candidatos e notas relativamente baixas nas primeiras posições. Gostaria também de ter analisado questões de provas anteriores para o mesmo cargo, porém não as encontrei.


Conselho Regional de Serviço Social da 7ª Região (Processo seletivo)

Nível de dificuldade: Médio

Não há muito o que se comentar sobre este aqui, outro processo seletivo, cargo de nível médio com remuneração de R$ 2.075,33, em regime de 30h semanais, e a contratação, que é por tempo determinado e em regime CLT, tem o objetivo de prover suporte administrativo.

Na crise, o salário é bom e a jornada é relativamente curta, ainda é melhor que 90% dos empregos de nível médio na iniciativa privada, isso eu garanto.


Possível abertura de concurso essa semana (20/03 a 24/03 de 2017)

Câmara municipal de Nova Friburgo
Nível de dificuldade: Médio

Outro concurso municipal com salários bastante modestos. Sinceramente eu não sei como é o custo de vida em Friburgo, deste modo não sem se os salários compensam pra quem vir de fora da cidade.

Os pontos negativos que eu destaco são dois: primeiramente o número de vagas limitados a um ou dois na maioria dos cargos, o que pode ser bastante frustrante, afinal você pode ir muito bem na prova e ainda assim ficar de fora; o segundo ponto negativo diz respeito a banca, a famigerada Consulplan, sim, ela mesma, que conseguiu a proeza de promover uma prova ridícula no concurso do TRF - RJ/ ES, ou seja, cerveja, ainda que este concurso me interessasse, o fato da banca ser a consulplan seria motivo suficiente para eu não o fazê-lo.


___________________________________________________________________________________

Sobre a série Análise de concursos abertos para o RJ

Bom, o "Carreira de Concurseiro" ainda está em seus primeiros meses de vida, sendo assim eu ainda estou experimentando coisas que dão ou não certo. A série Análise de concursos abertos para o RJ sem dúvida tem se mostrado produtiva e é algo que eu não tenho dificuldades de discorrer sobre, pois enquanto pesquiso para escrever estes posts ajudo a mim mesmo, afinal pode pintar um concurso que me interessa.

Tendo dito isso, vou a partir de agora tentar experimentar a série em outro formato, de modo que está será possivelmente a ultima vez que coloco concursos diferentes em um mesmo post, a partir de agora os posts serão individualizados para cada certame aberto. 

Também agora vejo que infelizmente não é possível - e sequer é interessante para mim e para os leitores - discorrer sobre absolutamente todos os certames abertos para o RJ, ainda que sejam poucos por conta da crise. Sendo assim, procurarei me limitar as oportunidades mais interessantes que surgirem.


quarta-feira, 8 de março de 2017

Análise de concursos abertos para o RJ - Vol. 2

Há cerca de um mês eu escrevi o post Análise de concursos abertos para o RJ, conforme prometi mencionei na ocasião, pretendia tornar tal análise uma tradição aqui em "Carreira de concurseiro".

Pois bem, passou-se pouco mais de um mês, eu mesmo estou órfão de concursos já que o TRF já passou, vamos então fazer a análise das bolas da vez, isso vai ser fácil, afinal por conta em parte da crise econômica do meu querido RJ (obrigado Cabral, Pezão & amigos) há pouquíssimos concursos abertos atualmente no Estado, eu sei que tradicionalmente RJ possui muito menos concursos que MG e SP ou mesmo DF (a meca dos concursos públicos), mas a situação atual é notável por conta dos pouquíssimos certames abertos.

Sem mais delongas, vamos começar?

Lembrando que cada concurso analisado será colocado em uma das seguintes 5 categorias de dificuldade: Muito Fácil, Fácil, Médio, Difícil e Muito Difícil. O nível de dificuldade se refere a conseguir uma vaga no concurso, mais do que meramente passar na nota de corte, porém fora do número de vagas.


Nível de dificuldade: Fácil

Muita gente desdenha de concursos municipais pois, com exceções de prefeituras de cidades ricas - nesse sentido, aqui no RJ eu destaco, além da capital, Campos dos Goytacazes, Macaé e (talvez) Niterói - os salários pagos costumam ser baixos inclusive se comparados a cargos análogos na iniciativa privada.

Já eu vejo como boas oportunidades de ficar num emprego relativamente tranquilo, estável e que dá chances de passar em concursos melhores.

Agora, se você passar em um concurso municipal em um fim de mundo qualquer, não deixe de continuar os estudos, se não a vida passará e você ficará preso numa cidadezinha qualquer de interior.

No mais, é preciso observar também que em cidadezinhas no interior o custo de vida tende a ser menor em relação a grandes cidades, ou seja, seu dinheiro renderá mais e será mais fácil economizar.

Dito isso, vejamos onde demôni*s é essa tal Itatiaia.


Segundo o Google Maps fica a cerca de 2h30m da capital, já segundo a Wikipedia, possui 29.996 hab., boa notícia no sentido que pode significar aluguel barato pros concurseiros que virão de fora, se bem que talvez não precise de aluguel, dependendo da escala de trabalho que conseguir, me refiro ao cargo de vigia que faz escala de Plantão na base 12/36 horas.

Os salários iniciais não passam dos 2.000R$, mas em meio a crise atual ainda são uma boa pedida.


Nível de dificuldade: Muito Fácil

Rio das Ostras é talvez o município mais feio do litoral fluminense, porém fica próximo a outros mais agradáveis, como Búzios e Arraial do Cabo.

Como este é um processo seletivo para contratação temporária, possivelmente, diferentemente do caso de Itatiaia, não valerá muito a atenção de quem vem de fora.

Agora vamos a parte esquisita, as inscrições são feitas somente presencialmente em Rio das Ostras e o processo seletivo consiste em mera análise de currículos...

No mais, processo seletivo somado a muitas vagas é igual a algo de nível muito fácil de se passar, recomendável a concurseiros iniciantes.


Prefeitura de Itaguaí - RJ (processo seletivo)
Nível de dificuldade: Muito Fácil

Outro processo seletivo e assim como o de Rio das Ostras, apenas aceita inscrições presenciais e se baseia meramente em análise curricular. Nem sei porque me dou ao trabalho em escrever sobre esse tipo de coisa, mas... a brincadeira a qual me dispus é abranger todos os concursos abertos pro RJ.


Nível de dificuldade: Muito Fácil

Apenas uma vagas de professor substituto, pode ser temporário, mas é um ótimo incremento no currículo e pode ajudar muito na hora de buscar um cargo efetivo numa Universidade Federal.

O mal é que as inscrições são somente presenciais, ou seja, você terá que gastar uma graninha somente para ir a Duque de Caxias (local da vaga) realizar a inscrição. Somente para graduados em psicologia.


Nível de dificuldade: Fácil

Outro processo seletivo, desta vez exclusivo para médicos. Salários de R$6.681,47 para a maioria dos cargos cumprirem jornada de 24h semanais. Normalmente médicos costumam desdenhar de concursos para prefeituras pequenas, onde os salários não passam de R$3.000, não é exatamente o caso aqui.


Nível de dificuldade: Fácil

Bem, o salário inicial é de R$ 3.895,50, ora, acho que médicos conseguem coisa melhor na iniciativa privada... Brincadeira, R$ 3.895,50 para 12h semanais, sobe para R$ 11.872 em jornadas de 36h semanais.



Bom, como de praxe também há muitos editais abertos para UFF, UFRJ e UERJ (aliás essa porr4 de UERJ não tava mal das pernas financeiramente?). Mas não irei analisá-los. Além disso a Prefeitura de Silva Jardim prorrogou as inscrições de seu concurso até dia 15/03/2017, mas eu já analisei tal concurso no ultimo post da série.

Por enquanto é isso então, eu não sou médico, psicólogo nem desesperado, sendo assim, nenhum desses concursos e processos seletivos me interessa, o que significa que manterei minhas férias enquanto concurseiro, afinal não estou inscrito em nada depois do TRF, mas, ando ansioso com o próximo concurso.

Termino por aqui, continuo na luta rumo ao sonhado cargo público de R$30 mil mensais, é isso ou ganhar na loteria.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...