sábado, 6 de fevereiro de 2021

De onde vem o arquétipo de que servidor público não trabalha?

Digo, já trabalho há anos no setor público e posso constatar  que os servidores efetivos concursados trabalham bastante, existem alguns realmente fracos, mas estes são exceções. Claro que minhas evidências anedóticas podem não ser totalmente representativa da realidade, mas creio que a maioria dos servidores concursados possui bom nível e provaram isso via concurso público. 

Claro também que capacidade intelectual nem sempre vem acompanhada de boa formação ética e portanto existem sim muitos concursados que são maus profissionais.

Há muito teoriza-se na internet que está visão do servidor público como sendo um vagabundo advém de anos em que o serviço público não era la muito atrativo e no pré 88 não exigia concursos públicos, sendo então dominado por apadrinhados que não tinham la muito sucesso fazendo outra coisa - claro que cabe observar que toda generalização é burra e evidentemente isso não se aplica a absolutamente todos os servidores que entraram no serviço público sem concurso.

Pois bem, o argumento é que muitos destes dinossauros pré 88 que deram a má fama ao serviço público, completos irresponsáveis, acreditam fielmente serem merecedores de privilégios gratuitos do Estado para nada fazer, enquanto recebem uma alta grana por isso, mas não há dignidade nisso, não é ético receber sem devolver trabalho em troca.

Fico feliz em saber que tais servidores, a maioria baby boomers ou os mais antigos da geração X (hippies) costumam ser muito burros e, portanto, ainda que ganhem bem, se endividam em patamares extraordinários e tem uma vida desgraçada quanto a isso.

A essa velha tese, acrescento minha contribuição sobre o assunto, que imagino já ter sido observada por muitos outros entusiastas da adm pública brasileira, é o seguinte:

No setor público temos muitos comissionados apadrinhados, nomeados sem concurso por questões meramente politicas e sem aptidão para o cargo designado que não estão nem aí para fornecer um bom serviço público a população que paga o salário, estando na maioria das vezes interessados em atender caprichos particulares de seu padrinho politico.

Ora, quem chega no órgão público não sabe diferenciar quem é quem, até porque não andamos com placas penduradas no pescoço informando se somos comissionados do cabide ou efetivos concursados. Daí, pensam que comissionados do cabide, estes maus profissionais, são servidores públicos concursados.

E é isto que eu tenho observado.


6 comentários:

  1. a maioria dos servidores públicos trabalham nem muito, nem pouco e ganham como setor privado: mal

    uma elite ganha bem e trabalha pouco. alguns não tão elite são apenas sortudos e apadrinhados que trabalham pouco num setor com pouco trabalho ou pouco num setor com muito trabalho

    querendo ou não, cagaram tanto nos servidores na ultima reforma previdenciária que não vejo muito futuro pro funcionalismo público - só tende a piorar

    por outro lado, faz sentido o povo odiar os servidores: eles são a parte visível, impotente e insensível de um Estado feito pra ferrar com o povo

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Servidor publico ganha igual ao setor privado?
      Discordo totalmente, difícil achar uma cargo que a iniciativa privada ganhe mais, a gigantesca maioria ganha consideravelmente mais para fazer a mesma coisa, só que com menos trabalho, menas pressão e com estabilidade.

      Excluir
    2. anon, vc é bem desinformado
      dá uma olhada:
      https://www.youtube.com/watch?v=NAleX9KnvNQ&ab_channel=MeteoroBrasil

      fora que vc ignorar os mais de 5000 municipios que o brasil tem - a maioria pagando salários baixos, basta pesquisar

      "om menos trabalho, menas pressão e com estabilidade" a estabilidade é o diferencial, mas a questão da pressão, que é psicológica e depende de vários fatores, não tem como medir - mas acho que deve ser menor no serviço público

      Excluir
    3. Há cargos com salario baixo no serviço publico sim, principalmente na esfera municipal mas o salário baixo é ainda mais baixo na iniciativa privada, mesmo nos cargos municipais.
      Sem dúvida é muito menor no serviço publico, pois os mesmos só são exonerados se fizerem merda. Muitos cargos possuem uma carga horária de 6 horas diárias, outros possuem licenças remuneradas, mais feriados, vários outros além das férias possuem o recesso a parte.

      Excluir
    4. "mais baixo na iniciativa privada, mesmo nos cargos municipais." - tá cheio de servidor ganhando salário mínimo, mais baixo que isso só pobre que vive de bico

      carga horária de 6 horas (30 horas semanais) - sim, pra nível superior e normalmente com salário baixo, salvo cargos da elite do serviço público que nem carga horária controlada possuem (uma minoria)

      a maioria esmagadora do serviço público deve ter carga horária de 40 horas semanais na teoria

      "licenças remuneradas" - cada vez mais raras e foram retiradas das legislações. não tem mais na area federal há muito tempo. claro, pra elite (minoria pode ter exceções...) aqui no RJ não tem mais na area estadual tb.

      "mais feriados" , "recesso" - sim. verdade. mas depende do cargo/carreira. uma coisa é ser gari, outra coisa é ser advogado

      Anon, a piramide social de fora do serviço público se reflete dentro
      na base não há quase privilégios. no topo há deuses
      tb existe uma "classe média" que fica no meio (acho que to nisso)
      enfim num pais cagado como o brasil onde a maior parte da população não tem muito mais do que um pouco de comida é inegável que até o mais reles servidor público parece "rico", mas é uma visão a partir da miseria nacional

      Excluir
  2. CC
    Agora tem alguns órgãos que construíram respeito, e que se vc disser que trabalha nele, a maioria vai imaginar que vc trabalha muito e bem, como por exemplo na Polícia Federal.

    Abraços!

    ResponderExcluir

Nobres leitores, se eu demorar a responder, é porque provavelmente tô fazendo cosplay de eremita e estudando pra concursos.

Aquila non capit muscas