quinta-feira, 22 de março de 2018

As melhores e as piores Faculdades para concursos públicos - Post Mutável

Estava lendo uma matéria de "Gazeta do Povo", quiçá o melhor site de noticias brasileiro, quando achei que seria interessante discorrer sobre este tópico.

De modo que vou elencar aqui, em minha muito humilde opinião, as melhores, bem como as piores faculdades para quem deseja adentrar no setor público em cargos que exijam nível superior.

Detalhe, claro, que vez ou outra você verificará editais que exigem meramente o nível superior em qualquer área, seja ele licenciatura, tecnólogo ou bacharel, então mesmo a graduação com menos opções ainda poderá proporcionar algo interessante para você se inscrever. 

Em outras palavras, qualquer diploma de nível superior é melhor do que nenhum diploma de nível superior, pois diversas oportunidades de concursos são desbloqueadas.

Claro que cada caso deve ser isolado individualmente e fatores como aptidão também não podem ser consideradas aqui, vamos começar!

Outro detalhe é que vou editar este post aos poucos, afinal será uma lista muito extensa, a qual eu não tenho condições de criar em uma tacada só, portanto prefiro deixar o post em aberto do que deixá-lo largado nos rascunhos aqui de "Carreira de Concurseiro". Dessa forma novos cursos irão sendo acrescentados aos poucos, em qualquer ponto da lista.

Vamos começar, os cursos estão em ordem decrescente, do melhor para o pior.


Bacharelado em Direito

Já falei muito brevemente sobre este tema em uma das primeiras postagens aqui de "Carreira de concurseiro", foi em "Direito: o melhor diploma que um concurseiro pode ter", ocasião em que argumentei rapidamente porque considero Direito o melhor curso superior para quem pretende conquistar bons cargos no setor público, e creio que poucos discordarão de mim neste ponto...

Engenharia Civil

Engenharia Elétrica

Engenharia Mecânica

Ciências Contábeis

Medicina

Alguns dos salários para prefeituras do interior não costumam ser grande coisa, mas os concursos são numerosos e os de salário relativamente baixos para um médico costumam ser muito pouco disputados. Além é claro da possibilidade de acumular dois cargos na área de saúde com profissões regulamentadas, prevista na CF.

Economia

Farmácia

Nutrição

Penso que devo colocar cursos da área de saúde em boas colocações, devido a possibilidade de acumulação de cargos prevista na CF. Desse modo, agrupo nessa etapa farmácia, nutrição, enfermagem e odontologia, rankiados por melhor relação vagas/ candidatos.

Enfermagem

Odontologia

Psicologia

Comunicação social

Sim, comunicação social, curiosamente, há relativamente muitos cargos voltados para essa área no setor público.

Administração de empresas

Poderia até rankiar melhor, se não tivesse tanta gente formada neste aqui.

Licenciatura em Letras ou Matemática

Desconsiderando-se o fator salário, concursos para professores nestas áreas são os mais amplos.

Licenciatura em Biologia, Química ou Física

Os concursos para essas três licenciaturas tem em comum o fato de ter pouca gente formada nos mesmos, fazendo com que os certames sejam pouco disputados e consequentemente mais fáceis de aprovação.

Licenciatura em História

Pode fazer todos os concursos para nível superior em História, bem como os de docência na educação básica.


Bacharelado em Geografia

Licenciatura em Educação física

Bacharelado em História



Licenciatura em Geografia

Tenho que colocar Licenciatura em Geografia nesta posição pela razão de que talvez ela seja uma das licenciaturas de menor procura em concursos, isso porque a lei que regulamenta a profissão de geografo não possibilita aos licenciados - exceto alguns casos específicos previstos no art. 2º da referida lei - o exercício da profissão, o que evidentemente restringe muito o leque de opções para os licenciados, tendo em vista que não podem prestar concursos para geógrafos, ficam restritos mesmo a sala de aula.


Tecnólogo em Gestão Ambiental

Tecnólogo em Radiologia

Sobre este aqui, um comentarista anônimo escreveu: "Oportunidades de trabalho quase inexistentes na iniciativa privada, e quando há concursos (quase inexistentes também), só há uma vaga para centenas de formados". Muita concorrência e poucas vagas é a formula para o desastre.

Tecnologia Oftálmica

Turismo ou Hotelaria (Bacharelado, tecnólogo ou licenciatura)

Concurso raríssimos, o detalhe é que mesmo na inciativa privada é muito difícil encontrar empregos, a maioria com salários baixíssimos, sem falar que a lei que regulamenta a profissão de turismólogo, acertadamente não exige nível superior para tal, conforme eu já apontei aqui. A titulo de curiosidade apenas, comparei o número de buscas que o Google retorna quando digito palavras chave associando determinada profissão com a palavra concurso, o termo Turismólogo foi o que retornou os números mais ridículos, frente aos milhões retornados quando busco - por exemplo - "enfermeiro concurso" (sem aspas na hora de pesquisar, claro), o qual me retorna 654.000 resultados resultados, frente a meros 5.930 resultados ao trocar enfermeiro por turismólogo. 

Tecnologia em Estética e Cosmética

Não me leve a mal se você é da área e está lendo isso, parece ser um curso interessante e há demanda por este tipo de profissional no setor privado, mas eu nunca vi sequer um edital concurso que pedisse especificamente esta graduação.

14 comentários:

  1. Acrescente também o curso tecnológico de radiologia. Oportunidades de trabalho quase inexistentes na iniciativa privada, e quando há concursos (quase inexistentes também), só há uma vaga para centenas de formados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Farei isso amigo, Muito obrigado pela contribuição, já atualizei a lista.

      Excluir
  2. É sempre bom alertar aos que pretendem entrar nessa área.
    Anônimo 22 de março de 2018 18:54

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato meu caro, queria eu ter tido este tipo de encaminhamento quando mais novo, de qualquer forma, naquela época nem ligava muito para concursos públicos....

      Excluir
  3. Qual a sua formação, meu caro? Conseguiu ao menos trabalhar na área, mesmo ganhando pouco?
    Anônimo 23 de março de 2018 17:46

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, sou licenciado em História, nunca me interessei pela área de educação básica, mas poderia servir como um emprego secundário, afinal, poderia acumular se meu cargo atual fosse técnico ou cientifico.

      Ainda não utilizei o diploma para nada, mas pretendo usá-lo para concursos liberados para qlr nível superior ou até mesmo para uns cargos que vez ou outra aparecem específicos para essa área.

      Grande abraço.

      Excluir
  4. sobre Engenharias...

    Pra que vc colocou Eng ao lado de Direito e Medicina ??? kkkk Esse papo de Direito/Medicina/Engenharia era no tempo dos nossos pais e avôs:

    http://seumadrugainvestimentos.blogspot.com.br/2016/01/direito-engenharia-e-medicina-nos-dias.html

    Venho observando editais e casos concretos há alguns anos, creio que tenho propriedade pra falar a respeito...
    Engenhalixo está entre os PIORES cursos pra concurso. Usando sua escala, devia estar ali chorando abraçadinha com História e Geografia.

    Em suma: Vagas escassas, salários baixos, boa parte das vagas em prefeituras lixosas com bancas de fundo de quintal, concorrência alta (em número e qualidade), maioria das disciplinas da faculdade não caem, carga horária restringe estudar paralelamente pra concursos durante a graduação, Provas de Títulos são frequentes e há um exército de Pós graduados disputando (recém-formado tá fuuuuu****).

    Deixarei abaixo meus "2 cents" sobre cada área específica:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. [continuando] [limite de caracteres estourado]

      • Civil: a que tem mais vagas, mas ainda pífio comparado à tríade do sucesso (Direito, ADM, Contábeis). As melhores vagas na área são de Analista em Tribunais, MP ou Legislativo, Auditor de Controle Externo (tem ACE generlista e o específico de engenharia/obras), mas todos só com 1 ou 2 vagas por concurso. O mesmo em Universidades e Institutos Federais (técnico-administrativo nível E), porém a CF permite acumular com docência. Com mais vagas temos Oficial da marinha e aeronáutica, Analista da ANTT, Petrobrás, Oficial Eng. dos Bombeiros e Perito criminal (PF ou estaduais). Além disso, sobram estatais falidas que nunca chamam ninguém, prefeituras lixosas que mal pagam 2k, entre outros órgãos, mas a maioria só comporta 1 ou 2 Eng. Civis em seus quadros.

      Por ser a mais saturada, a concorrência é brutal. Muitos cursinhos já oferecem pacotes específicos pra área, profissionalizando ainda mais a concorrência.

      • Elétrica/Mecânica: joguei minha juventude fora nesta mierda. Decadência total. Em número de vagas/concursos ficam logo atrás de Civil, porém há menos formados; editais de 1 vaga ou CR são regra. Empresas públicas empregavam a maior parte. Mas sucateamento e privatização destruirá o sonho de muitos, já que órgãos típicos de Estado (Judiciário, Legislativo, Secretarias) e entidades de direito público (Atarquias/Fundações) praticamente não tem vagas na área.
      Muitos professores dinossauros FDPs de universidade pública ainda tentam motivar alunos com a ilusão de futuro engenheiro da Eletrobrás, Petrobrás, etc. Nada mais longe da verdade! Estamos todos f*didos kkkk, no futuro só sobrará "prefeiturazinhas", carreira militar ou policial (Perito) e no máximo Analista - Apoio Especializado de algum Tribunal ou Legislativo. Além da docência superior, mas vc já sabe que isso nem concurso de verdade é. Tudo panelinha e ainda tem que ter milhões de títulos e publicações acadêmicas no currículo.

      Conteúdos da graduação embora defasados e inúteis pro mercado, abarcam boa parte do conteúdo programático dos editais e cursinhos específicos são raríssimos, dando vantagem pra nerds que dominaram bem a bibliografia acadêmica na faculdade.
      Agora pro grosso dos concursos em geral, é um curso inútil igual Civil, vc só ganha facilidade em exatas, o que não é grande coisa, já que os bons concursos tem a maior parte da pontuação concentrada no decorebismo dos Direitos e outras balelas de humanas.

      • Eng. Computação ou Ciência da Computação: bom porque pode disputar vagas da área de TI. Serviço público está cada vez mais informatizado, não tende a reduzir muito a demanda. Concursos são frequentes e bem menos saturados que cargos genéricos, administrativos ou jurídicos. Maioria dos órgãos públicos oferece vagas na área.
      Só peca no custo/benefício da formação, muito longa e exigente, e muitos assuntos da graduação nunca são cobrados. É mais eficiente cursar Tecnólogo em Análise & Desenv. de Sistemas em uniesquina EaD.

      • Produção: se quer carreira pública, errou feio. Concursos raríssimos, limitando-se a militares (Marinha e Aeronáutica), Petrobrás, outras estatais falidas e ALGUMAS universidades federais maiores (como técnico-administrativo). Nas 2 últimas, não espere mais que 1 vaga ou CR.

      A vantagem é a graduação bem menos puxada que outras engenharias e dá base em algumas matérias de ADM, baixa concorrência, além de melhor empregabilidade na iniciativa privada (só não espere salários generosos).

      • Agronômica/Alimentos: desconheço. Não posso opinar. Parece que não chega ao fundo do poço, mas também não parece grande coisa.

      • Química/Petróleo/Ambiental/Telecomunicações/Automação e Controle/Eletrônica/Materiais/outras: SUB-engenharias. Condenados à docência superior. Campo de atuação inexistente no setor privado BR. Tem o concurso da Marinha, mas são umas 4 vagas por ano, no máximo...

      Excluir
    2. Petisco, confesso que na hora que elaborei este ranking, a mentalidade clichê gritou alto na minha cabeça, mas, com td essa sua argumentação vou considerar baixar tds (deixando pelo menos a eng. civil num patamar mais elevado). Mas, é aquele negócio, quando fiz este post, já esperava que pessoas formadas em diversas áreas viessem aqui me dar um feedback positivo para melhorar o ranking.

      Grande abraço.

      Excluir
    3. Química/Petróleo/Ambiental/Telecomunicações/Automação e Controle/Eletrônica/Materiais/outras >> Só um adendo, quando vc diz que estão condenadas à docência superior é basicamente a mesma coisa que nada, por aquela questão já conhecida nossa sobre a realidade dos concursos de docência superior.

      Excluir
  5. Os concursos de licenciatura em letras são amplos, e apesar disso, o setor público não é o mais remunerado nessa área. Muitos ficam meio período mas ganham bem mais como tradutores ou professores particulares.Tem muita gente bem formada e com cargo bem remunerado, mas não consegue subir mais na carreira pela falta de fluência em outro idioma.Dá pra tirar uma boa grana com aula particular.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo amigo, é bom sempre conhecer a realidade de áreas diferentes da minha, obrigado pela contribuição.

      Grande abraço.

      Excluir
  6. Uma outra estratégia e com um custo X benefício melhor é fazer um curso de tecnólogo ou uma licenciatura (ambos podem demorar apenas 3 anos) e, após conseguir esse nível superior, passar no concurso de fiscal da receita federal ou similar.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, já falei sobre isso em outros posts aqui do blog, uma ótima estratégia e tem certos curos tecnólogos em Uniesquinas que duram menos de 3 anos.

      Grande abraço

      Excluir

Nobres leitores, se eu demorar a responder, é porque provavelmente tô fazendo cosplay de eremita e estudando pra concursos.

Aquila non capit muscas